Terça-feira, 23 de Outubro de 2018
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
22°
17°
18°C
Não-Me-Toque/RS
Chuvas
Religião

Religiosas peregrinam pela origem da Congregação Notre Dame

30.06.2017 16h45  /  Postado por: upside

Religiosas do Brasil  tiveram a oportunidade de fazer a peregrinação pela Itália e Alemanha

Convidada pela Congregação, a Irmã Maria Helena Kumpfer integrou o grupo de religiosas que foi contemplado com a viagem de peregrinação para conhecer a história e as origens da Congregação Notre Dame e da Igreja Católica. A viagem iniciou no dia 28 de abril, em Roma e terminou no dia 23 de maio, na Alemanha.

O grupo contou com a participação de quatro religiosas da Província de Passo Fundo – Ir. Maria Helena Kumpfer, Ir. Lurdes Carafini, Ir. Margarida Juver e Ir. Zenaide Zabot – e três da Província de Canoas. Elas tiveram a oportunidade de fazer uma imersão às origens da Congregação, de conhecerem lugares históricos e até participar de audiência com o Papa Francisco.

Ir. Maria Helena na casa onde nasceu o carisma de Santa Júlia Billiart

Em Roma, o grupo de peregrinas teve a companhia de duas irmãs brasileiras que trabalham na Casa Mãe (sede da Congregação das Irmãs de Notre Dame), que serviram como guias e tradutoras. Visitaram igrejas, magníficas basílicas, catacumbas, conheceram a história e, em cada local visitado, tiveram tempo para ficar em silêncio e refletir sobre a história e sua própria missão como religiosas.

– Foi uma oportunidade maravilhosa de conhecer nossa Casa Mãe, sua organização, conhecer as irmãs que atuam na Congregação e conviver com a internacionalização das culturas e linguagens – comentou Ir. Maria Helena.

A participação na audiência geral com o Papa Francisco, concedida sempre às quartas-feiras, foi emocionante para as religiosas, que conseguiram lugar na primeira fila da plateia. Para isso chegaram bem cedo na Praça São Pedro.

– Depois da catequese, o Papa Francisco se aproxima dos peregrinos selecionados para ficar mais próximos. A forma como se abaixa para abraçar cada deficiente e doente tocou nosso coração – relata a religiosa.

Outra etapa da viagem aconteceu pela Alemanha, onde conheceram a origem da Ordem

Foi debaixo desta Cruz de Coesfeld que as primeiras irmãs alemãs discerniram o seu chamado à vida religiosa. Onde iniciou a Congregação Notre Dame na Alemanha

Religiosa Notre Dame que foi em Coesfeld. Ainda visitaram as irmãs de Münster, Vechta e Mülhaausem, lugar de onde partiram as primeiras missionárias para o Brasil -Passo Fundo e Não-Me-Toque em 1923.

Em Bremerhaven, visitaram o porto e o navio museu que reproduz as condições da viagem e guarda a história de todas as famílias que tiveram que deixar a Alemanha e partiram para a América do Norte e América do Sul.

– Muitas de nossas famílias e as próprias irmãs partiram deste lugar, em condições muitas vezes de extrema precariedade. Só com a graça de Deus e muita Fé para sobreviver em tal viagem – constata Ir. Maria Helena.

Em Namür, Bélgica, tiveram a oportunidade de conhecer o início da história de Santa Júlia. A primeira escola, a capela que guarda seus restos mortais, bem como das primeiras irmãs, hoje transformada em Museu que guarda como joia preciosa toda a história. Inclusive as irmãs mártires, entre elas Ir. Doroty que foi morta no Norte de Brasil.

Proximidade com o papa Francisco na audiência geral das quartas-feiras

– Com a expressão tão frequente de Santa Júlia, Oh! Quanto é bom o Bom Deus, manifestamos a nossa profunda gratidão por termos sido chamadas a fazer parte da Congregação da Irmãs de Nossa Senhora e podermos viver e transmitir seu Carisma. São experiências, não tem como descrevê-las – finaliza Ir. Maria Helena Kumpfer, demonstrando a gratidão pela oportunidade desta peregrinação.

Irmãs Notre Dame

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.