Terça-feira, 23 de Outubro de 2018
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
22°
17°
18°C
Não-Me-Toque/RS
Nublado
Destaques

Acusado de tentativa de homicídio será julgado nesta quarta

29.08.2017 15h15  /  Postado por: upside

Sessão de julgamento de Carlos Ricardo Scapini da Silva

 NÃO-ME-TOQUE – Denunciado pelo Ministério Público por tentativa de homicídio qualificado, Carlos Ricardo Scapini da Silva, de 45 anos, conhecido pelo apelido de Seco, será julgado na manhã de quarta-feira, dia 30 de agosto, na sala de julgamentos do Fórum em Não-Me-Toque. O julgamento está previsto para iniciar às 9h.

No dia 28 de novembro de 2009, portando o revólver calibre 38, o acusado tentou matar Edinei Soares, que sobreviveu ao levar um tiro na região do abdômen. O fato ocorreu dentro de uma lancharia (Bar da Dirce), na Rua Pastor Theophil Dietschi, no bairro Industrial, por volta de 12h45min.

De acordo com o processo, o réu estava “sem autorização e em desacordo com determinação legal ou regulamentar” para uso da arma. O autor saiu fugindo do bar onde encontrou a vítima pilotando uma moto. O processo descreve que o autor entrou no bar “com a intenção de matar” Edinei, no momento em que estava sentado almoçando falou: “tu tá almoçando, então vai morrer de barriga cheia, vagabundo”, disparando a arma em seguida.

Antes ser atingido, Edinei tentou desarmar o agressor. Chegou a entrar em luta corporal, mas desmaiou em razão do ferimento. Pessoas que estavam no local desarmaram o denunciado que ainda conseguiu disparar contra a porta frontal do estabelecimento. Em seguida fugiu pilotando a motocicleta.

Defesa do réu

Na síntese do mérito do caso, a defesa alega que o acusado “não tinha a intenção de desferir o disparo com a arma de fogo contra o ofendido”. Descreve que Carlos que não sacou a arma para matar, mas para “repelir ação de Edinei”, agindo em legítima defesa pessoal. Com relação ao disparo, a tese da defesa contesta afirmando que o fato aconteceu de forma acidental durante o confronto físico, havendo aperto do gatilho do revólver sem a intenção de promover o disparo.

Motivação

O tiro desferido contra Edinei seria motivado por ciúmes. Carlos suspeitava de eventual relacionamento amoroso com sua ex-companhaira.

Prisão

A Justiça decretou a prisão preventiva de Carlos Ricardo Scapini da Silva nove meses depois (dia 16 de setembro de 2010), permanecendo detido pouco mais de cinco meses. Desde então, aguarda em liberdade o julgamento que será amanhã (30 de agosto), sete anos e dez meses depois do crime.

O Julgamento

O Tribunal do Juri será presidido pelo juiz da Comarca de Não-me-Toque, Márcio Sfredo Monteiro. O promotor de Justiça, Leandro Tasch Bonatto fará a acusação e a defesa estará a cargo dos advogados Adroaldo Sturmer da Silveira e Márcia Sonego da Silveira.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.