Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
Ensolarado
29°
16°
29°C
Não-Me-Toque/RS
Ensolarado
Destaques

Encontrado 13ª foco de larvas do mosquito da dengue

Encontrado 13ª foco de larvas do mosquito da dengue
Este é o quinto foco no centro da cidade
18.01.2013 13h59  /  Postado por: upside

Este é o quinto foco no centro da cidade

O clima quente e as chuvas freqüentes trazem preocupação às autoridades sanitárias. Apesar de ainda não ter ocorrido casos de contágio, os profissionais que trabalham no combate ao mosquito Aedes aegypti encontraram mais dois focos com larva na cidade de Não-Me-Toque. Este é o 13º foco na cidade. As larvas foram encaminhadas para analise laboratorial em Passo Fundo.
Só no bairro Industrial já chegou a sete o número de focos encontrados. No bairro Jardim foi encontrado apenas um foco, diferente da região central da cidade, onde as agentes de saúde já encontraram cinco focos até o momento.
Neste ano o Comitê de Combate a Dengue vai continuar atuante, principalmente na prevenção, desenvolvendo campanhas de conscientização.
– A população precisa manter todos os cuidados necessários para não ter ambientes propícios ao desenvolvimento de larvas e proliferação do mosquito. As pessoas têm papel chave no combate ao mosquito – enfatiza o secretário de Saúde, Marco Antônio da Costa.
Segundo o secretário, a maior dificuldade é a conscientização das pessoas. As oito agentes de saúde são unânimes em afirmar que a população local poderia ajudar mais, no entanto demonstra pouco interesse. As agentes de combate devem realizar seis ciclos de visitas e mapeamento dos locais vistoriados. Cada ciclo tem duração média de dois meses e o município somente poderá ser considerado negativo ao risco da doença depois de concluídas todas as visitas sem que sejam encontrados qualquer caso.   Por enquanto, NMT é positivo ao risco.
O que preocupa muito a Secretaria da Saúde de Não-Me-Toque é que os últimos dois focos foram encontrados no centro da cidade, onde se situa o maior contingente de moradores, o comércio, escolas e hospitais, que concentram grande circulação de pessoas, podendo disseminar rapidamente a doença em caso de algum contágio.
Outro aspecto é com a migração. No período de férias muitas pessoas viajam para o litoral e também ao Paraguai, para fazer compras. Nos últimos dias, informações da fronteira mostraram preocupação por parte das autoridades de saúde. Na região de Foz do Iguaçu, em 2012, foram registradas 70 mortes por dengue durante a estação mais quente do ano.

Por: Felipe Keller/A FOLHA

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.