Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
31°
22°
30°C
Não-Me-Toque/RS
Nublado
Destaques

Acint quer trazer a Não-Me-Toque extensão do Grupo de Socorristas Voluntários

04.03.2016 18h25  /  Postado por: upside
Membros da diretoria da associação levantaram as primeiras informações e vão trabalhar para viabilizar a extensão do trabalho dos socorristas

Membros da diretoria da associação levantaram as primeiras informações e vão trabalhar para viabilizar a extensão do trabalho dos socorristas

No último sábado, dia 27 de fevereiro, diretores da Associação Comercial de Não Me Toque estiveram reunidos com representantes do Grupo de Socorristas Voluntários. Na pauta do encontro esteve à possibilidade de criar em Não-Me-Toque uma extensão do GSV, que atua no resgate a vítimas de acidentes de Trânsito, entidade sem fins lucrativos e que tem o objetivo salvar vidas.

Estiveram reunidos o presidente da Acint, Cristiano Farias de Lima, os diretores Paulo Junior Gomes da Silva, Marlene Gatti, José Henrique Barrios e Willibrordus van Lieshout, e também os voluntários do GSV Fábio Carpes, Andersom Mateus Padilha e Francielle Roveda.

Instalado desde abril de 2014 em Carazinho, o GSV cumpre os requisitos do Ministério da Saúde, Portaria 2048 que dispõe sobre a capacitação para atuar no serviço voluntário de emergência. Atualmente o grupo possui duas unidades móveis devidamente adequadas e equipadas para resgates em acidentes de trânsito ou qualquer outro atendimento de urgência. O grupo é formado por mais de duas dezenas de voluntários capacitados para ações de socorro e que atendem em plantão a partir das 19 horas de todas as sextas-feiras até às 22 horas dos domingos.

Ao tomar conhecimento sobre a disposição do Grupo de Socorristas Voluntários de criar uma extensão de atendimento em Não-Me-Toque e ciente da carência do município em um atendimento de saúde ágil e preparado para casos de urgência e emergência, a Acint buscou informações sobre quais são as necessidades do GSV para viabilizar a intenção. Segundo os socorristas as necessidades básicas são a destinação de um local adequado para sede do GSV, com acomodação para instalações de beliches, cozinha e banheiro. Além disso, é necessária a aquisição de um equipamento de rádio frequência, garantias de alimentação para os voluntários, combustível e manutenção mecânica da unidade móvel.

– Agora, ciente das necessidades do GSV, vaos buscará parcerias e doações que possam viabilizar a criação de uma extensão do Grupo de Socorristas Voluntários – afirmou Cristiano Lima, presidente da Acint.

Qualquer empresa ou pessoa física interessada no assunto e disposta a colaborar pode entrar em contato com a Associação Comercial através do telefone 3332 1887.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.