Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
29°
22°
23°C
Não-Me-Toque/RS
Parciamente nublado
Ciência e Tecnologia

Municípios aguardam implantação da usina de lixo que gera energia limpa

16.09.2016 16h20  /  Postado por: upside

Resolver o problema do destino do lixo e gastar apenas com o transporte. Esta é a expectativa dos municípios que aderiram ao consócio liderado pelo prefeito de Panambi, Miguel Schmitt-Prym, o mais entusiasta da tecnologia inovadora que promete transformar todo tipo de lixo em energia. O projeto da Intrar Eco Energy para a implantação de uma usina que vai transformar, por gaseificação, o lixo urbano e industrial em energia elétrica, foi apresentado para os prefeitos da Associação dos Municípios do Alto Jacuí no dia 18 de agosto, durante reunião em Ibirubá.

A futura usina que será instalada em Panambi será o modelo para expandir os negócios da empresa para toda a América Latina com uma tecnologia inovadora que não polui, não resulta em chorume, não tem fumaça e nem gases tóxicos na atmosfera. Será uma indústria sem chaminés, que gerará seis megawatts de energia elétrica por hora, funcionando vinte e quatro horas por dia e todos os dias do ano, inclusive domingos e feriados.

O empreendimento terá um investimento de R$ 24 milhões de investidores gaúchos e paulistas. Por parte da empresa assinaram o contrato os diretores Lori Giombelli e Diego Antunes, engenheiros responsáveis pela implantação da usina. Miguel Schmitt-Prym, que é o presidente do Consórcio projeta uma economia global de mais de R$ 200 milhões para as 32 prefeituras que já se comprometeram a abastecer a futura usina com duzentas toneladas de lixo por dia.

15-eco-energy

Usina poderá gerar seis megawatts de energia elétrica por hora

A empresa já encaminhou a documentação para as licenças ambientais e aguarda para breve a o início das obras com prazo de seis meses para a sua conclusão e entrada em funcionamento.

– Será um marco importante, inovador e corajoso, que não demandará investimentos por parte das Prefeituras que vão compor o consórcio a partir do embrião Panambi/Condor e que servirá de modelo para a implantação de usinas em todo o país e na América Latina, além de gerar energia elétrica em volume superior à média das pequenas usinas hidroelétricas incentivadas pelo governo, ainda resolverá um problema que é crucial para os municípios que é a destinação do lixo, um grande problema das administrações municipais – declarou o prefeito e presidente do Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos Panambi/Condor.

Os prefeitos que assinaram no ano passado o protocolo de intenções para participar do Consórcio precisam encaminhar projeto para as Câmaras de Vereadores, buscando a aprovação.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.