Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
Ensolarado
25°
12°
22°C
Não-Me-Toque/RS
Ensolarado
Agronegócios

Medo da violência no interior causa evasão rural em Não-Me-Toque

03.03.2017 17h13  /  Postado por: upside

Felipe Keller
reporter@afolhadosul.com.br

Moradores do interior de Não-Me-Toque não vivem mais sossegados como antigamente. A realidade nos é de preocupação, sendo inclusive um dos aspectos que apontam para a evasão rural.  Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Maiquel Junges, existem muitas famílias preocupadas com a ação dos criminosos, principalmente à noite. Junges disse que assaltos e furtos no meio rural são fatores que motivam a saída de famílias de suas casas do interior, fazendo com que venham morar na cidade, dirigindo-se à propriedade nos dias de trabalho nos períodos de plantio, monitoramento das lavoura, aplicação de defensivos e na colheita, por exemplo.

– Tem o caso de uma família de Bom Sucesso que foi vítima de assalto e declarou que tinha dificuldade de dormir, pensando sempre na preocupação de ser roubado novamente – afirmou citando uma realidade.
A apreensão pela falta de segurança fez os moradores deixarem a casa.

Outro caso ocorreu na localidade de Invernadinha. Devido ao trauma de ter sido assaltado por bandidos armados quando estavam em casa (dia 2 de agosto de 2016), Valirio João Berwig e sua esposa decidiram morar na cidade, onde adquiriram um apartamento.

– Planejamos vender o terreno e a casa. O local é muito bonito, mais permaneceremos com a lavoura. Queremos comercializar para dar utilidade ao imóvel e não pretendemos inicialmente alugar ou retornar a morar no local – comentou.

Já, o empresário Ademir Wetter, na contramão da falta de segurança, investiu na construção de um condomínio residencial na zona rural, a Morada da Lagoa, entre as cidades de NMT e Lagoa dos Três Cantos, antigo Parque da Lagoa. Com estrutura completa com área de lazer, segurança, próximo da natureza, as pessoas procuram informações do condomínio para viver tranquilamente e fugir da rotina acelerada das cidades para fixar residência ou utilizar o imóvel como ponto de encontro nos fins de semana.

– A Morada da Lagoa é uma alternativa interessante de trazer a família, os filhos, de sair da cidade e obter uma residência no interior sem estar isolado – completa. Por ser condomínio fechado, oferece seguraça.

O corretor de imóveis, Edson Heller, empresário no setor imobiliário, avalia que entre os cenários da evasão rural está à compra das propriedades menores pelos grandes produtores rurais, que adquirem áreas do pequeno e médio agricultor e transformam tudo em lavoura. Entre outros fatores, aponta também o arrendamento, motivos sociais e econômicos.

– Com certeza, o êxodo passa pela insegurança de viver no interior, constituindo um dos fatores que influencia bastante na diminuição da população no meio rural – alerta.

Em 1970, segundo dados do censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), havia no município 6.936 habitantes (63,24%) vivendo nos domicilio rural. Quarenta anos depois, na última pesquisa – no ano de 2010 – a população rural diminuiu significativamente para 1.970 moradores (11,36%).

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.