Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
31°
22°
30°C
Não-Me-Toque/RS
Nublado
Polícia

Tribunal do Júri condena Tainan Welker

03.07.2017 14h14  /  Postado por: upside

Helaine Gnoatto Zart/contato@afolhadosul.com.br 

O Fórum de Não-Me-Toque realizou sessão na quarta-feira, para julgar Tainan Schenatto Welker (25 anos), preso desde 11 de março de 2016, acusado de homicídio ocorrido no dia 6 de março deste ano, em Não-Me-Toque, contra Júlio César Fagundes, de 32 anos. O juiz Márcio Sfredo Monteiro presidiu o júri que teve o promotor Leandro Bonatto na acusação.

Tainan foi condenado a 11 anos e dez meses de prisão, devendo cumprir um sexto da pena em regime fechado. O julgamento iniciou às 9h e terminou às 16h. Por acordo entre acusação e defensor do réu, não foram ouvidas testemunhas, valendo as declarações registradas nos autos do processo.

O crime ocorreu na madrugada de 6 de março de 2016. Tainan, na companhia de adolescentes menores de idade, se desentendeu com Júlio César Fagundes. Por vota das 21h de 5 de março, houve discussão na Praça Dr. Otto Schmiedt, depois na rua, próximo ao Clube União, onde entraram em confronto corporal.

Julgamento que estava marcado para o mês de maio foi suspenso e realizado dia 28 de junho

Passava da meia-noite quando os dois desafetos se encontraram no bairro Vila Nova, onde o réu disparou a arma e atingiu a vítima que vinha em sua direção pilotando uma moto. Tainan e os amigos viram Júlio César bater a moto contra um poste e cair, entraram no carro e voltaram para a festa onde estavam.

À Justiça, Tainan disse que só soube da morte no dia seguinte, e que não teve intenção de matar e “estragar sua vida”. A arma do crime, um revólver 32, Tainan disse que recebeu num “brique” por uma peça de seu Fuca, em Passo Fundo, e a jogou fora num mato depois da floricultura do Udo.

A sessão de julgamento lotou o salão de juri. Compareceram familiares e amigo do réu, convocados por rede social. O julgamento também atraiu advogados, acadêmicos de Direito e amigos da mãe de Tainan, que é muito estimada na comundiade não-me-toquense.

Salão de júri recebeu familiares, amigos e profissionais da área jurídica

 

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.