Terça-feira, 12 de Novembro de 2019
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
Estrelado
26°
16°
21°C
Não-Me-Toque/RS
Estrelado
Notícias

Secretaria Municipal da Educação coordena elaboração do 1º Documento Orientador do ensino para todas as escolas de NMT

Secretaria Municipal da Educação coordena elaboração do 1º Documento Orientador do ensino para todas as escolas de NMT
10.07.2019 14h45  /  Postado por: helaine

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) construída em conjunto com professores e dirigentes de ensino entrou em vigor em 2018 com o objetivo de qualificar o ensino e oferecer equidade para os estudantes

Garantir possibilidade de aprendizado igual para todos os alunos em qualquer um dos estados brasileiros, indiferente se integram a rede pública ou privada, este é um dos principais objetivos da Base Comum Curricular. A Secretaria Municipal da Educação de Não-Me-Toque está desenvolvendo a fase de estudos municipais do documento orientador municipal, que aponta habilidades e competências.

No município, trabalhamos a BNCC desde 2017, quando envolvemos todos os professores da rede municipal com convite para os profissionais da educação da rede estadual e privada dentro do Programa de Formação Continuada. Participamos de todo o processo que definiu a Base Nacional Comum Curricular e o Referencial Curricular Gaúcho, agora estamos trabalhando o nosso Documento Municipal que queremos tornar obrigatório – informou a secretária da Educação Eli Xavier Donatti.

A Secretaria Municipal da Educação está engajada nos estudos e reflexões para implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) através da construção do documento referencial para Não-Me-Toque, envolvendo representantes de todas as unidades escolares (pública e privada).

No Rio Grande do Sul, a formação do Referencial Curricular Gaúcho está a cargo da Universidade Estadual (Uergs) que organizou o Dia D, em 2018, em que foram convocados todos os professores para dois dias de estudos. De Não-Me-Toque participaram as professoras Karin Dias, Marina Marmitt e Marieli Bender. A coordenação é do Sindicato do Ensino Privado (Sinepe-RS), da União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime-RS) e da Secretaria Estadual da Educação (Seduc)

Documento Orientador Municipal

Karin Dias, coordenadora pedagógica da Secretaria Municipal da Educação, coordena os estudos da BNCC. No dia 17 de junho, na Escola Estadual Geny Vieira da Cunha, ocorreu o primeiro encontro de estudos para elaboração do Documento Municipal.

Os professores de todas as redes foram convidados para apontar os conteúdos sobre o município que deverão se tornar obrigatórios para cada ano escolar, desde a educação infantil até o 9º ano do ensino fundamental, por área de conhecimento – explicou Karin.

O processo participativo tem continuidade no dia 27 de julho, na sala de reuniões da Secretaria da Educação, onde reúne representantes por escolas. Será trabalhado o Documento e como o professor vai abordar, respeitando as particularidades e os diferentes níveis e etapas do ensino na Educação Básica.

Estamos trabalhando para construir uma base curricular que proporcione qualidade e equidade para todos os alunos de todas unidades escolares da Educação Infantil ao Ensino Fundamental – afirma Karin Dias.

Para isso, são conservados os princípios e conteúdos já contemplados na BNCC e no Referencial Curricular Gaúcho. Depois do Documento Municipal, as escolas deverão atualizar seu Projeto Político Pedagógico, os professores,o Plano de Aula.

As editoras de livros de escolas públicas e particulares também terão que adequar todo o seu material para que cumpram as exigências da BNCC.

O que é a Base Nacional Comum Curricular

Homologada pelo MEC em dezembro de 2017, a BNCC é um documento criado para conduzir o ensino das escolas brasileiras, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. (Resolução CNE/CP nº02 de 22 de dezembro de 2017 e Portaria nº331, de 5 de abril de 2018)

O documento foi criado para que todas as escolas tenham um padrão mínimo de instrução, e o esperado é que essa padronização aumente a qualidade do ensino no país, especialmente na esfera pública.

A BNCC não é um currículo pronto, com normativas exclusivas. Ela funciona como uma orientação aos objetivos de aprendizagem de cada etapa da formação escolar, sem ignorar as particularidades de cada escola no que diz respeito à metodologia e aos aspectos sociais e regionais.

Ou seja, cada instituição terá a liberdade de construir o seu currículo, utilizando as estratégias que julgam mais adequadas em seu projeto político pedagógico, desde que estejam sintonizados com a BNCC.

Todo e qualquer colégio tem a obrigação de cumprir as diretrizes estabelecidas no documento, que definem o que deve ser aprendido em cada etapa da educação de base de um cidadão brasileiro.

Todas as instituições escolares do Brasil devem, obrigatoriamente, implementar a BNCC até o final de 2019.

Competências e habilidades

As escolas não terão, necessariamente, que modificar toda a estrutura de ensino oferecido. Instituições públicas e particulares devem garantir que os alunos desenvolvam as competências e habilidades estabelecidas no documento:

1. Conhecimento

2. Pensamento científico, crítico e criativo

3. Repertório Cultural

4. Comunicação

5. Cultura digital

6. Trabalho e projeto de vida

7. Argumentação

8. Autoconhecimento e autocuidado

9. Empatia e cooperação

10. Responsabilidade e cidadania

Exemplos

  • o conteúdo ministrado na disciplina de história deverá obedecer à ordem cronológica;
  • a alfabetização plena deve acontecer até o 2º ano do Ensino Fundamental;
  • o Inglês torna-se a língua estrangeira obrigatória a partir do 6º ano;
  • língua portuguesa, artes, matemática, geografia, história, ciências e educação física são disciplinas obrigatórias a partir do 1º ano do Ensino Fundamental.
Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.