Quinta-feira, 09 de Julho de 2020
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 54 9 9932 7709
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
12°
8°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo limpo
Ao Vivo:
carreira

Helena pelo clima

Estudante do PPGEdu/UPF é selecionada para um dos maiores programas de treinamento sobre mudanças climáticas do mundo
Helena pelo clima
Helena Schimitz
21.02.2020 17h41  /  Postado por: helaine

Em março, Helena Schimitz embarca para um grande desafio. Pedagoga formada pela Universidade de Passo Fundo (UPF) e estudante do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu), ela foi selecionada para um dos maiores programas de treinamento sobre mudanças climáticas do mundo, o Climate Reality Leadership Corps. Durante três dias, em Nevada, nos Estados Unidos, a pedagoga aprenderá sobre a crise climática e suas soluções com o ex-Vice-Presidente dos EUA e Prêmio Nobel Al Gore, e um conjunto de palestrantes especializados. Após a formação, ela será Líder de Realidade Climática fazendo parte de uma rede mundial de ativistas pelo clima.

Helena Schimitz

Algo não necessariamente novo para Helena que tem na própria família uma longa história de relação com a terra e com a agricultura. “Comecei a perceber como a questão climática estava ligada a algumas práticas adotadas pelos meus familiares e como isso estava influenciando o ambiente e a saúde. E aí, quando a gente começa a questionar essas relações pude identificar também o modo como isso se dá nos espaços educativos também: os materiais que a gente utiliza, o modo como organizamos e pensamos a escola, a relação dela com a comunidade, o acesso que os estudantes têm a moradia adequada, saneamento, água, alimentação. O leque se abre para explorar e perceber que está tudo interligado e por isso precisamos de soluções que pensem o coletivo”, conta.

Em função de toda essa trajetória, Helena resolveu se candidatar ao programa em uma tentativa que acabou dando certo. “A Fundação Climate Reality Project abre inscrições todo ano para que novos líderes sejam capacitados.  Me inscrevi muito com aquela premissa de ‘pelo menos tentei’. O processo seletivo deles é bem rigoroso e tem centenas de inscritos para cada edição”, diz lembrando de quando recebeu o e-mail da aprovação “Fiquei lendo muitas e muitas vezes. Me senti muito feliz, mas também com uma responsabilidade que crescia bastante”, completa a estudante que após encerrar o programa desenvolverá diferentes trabalhos com as comunidades e regiões que têm contato que vão de palestras até rodas de conversas com as escolas.

Sonhar e transformar espaços

Segundo Helena, a UPF teve grande parte de contribuição nessa e outras conquistas. “Principalmente por acolher o Prouni, programa que me oportunizou a ter acesso ao ensino superior. Isso tem um peso muito grande na minha trajetória de vida, pois foi através dessa bolsa, e do acolhimento da Universidade desses estudantes, que eu tive oportunidade de sonhar e explorar outros lugares que antes não me eram possíveis”, ressalta.

Ainda de acordo com a aluna, foi na Instituição, por meio do Observatório da Juventude, Educação e Sociedade, que se tornou facilitadora do Projeto de Alternativas à Violência (PAV) que tem uma rede mundial de pessoas que trabalham com mediação de conflitos. “Foi através disso que em 2017 fui a primeira mulher brasileira a representar o Brasil no Encontro Mundial do PAV no Nepal e também integrar a equipe que formou os primeiros facilitadores de PAV em Moçambique em 2018”, completa.

Além disso, Helena também destaca a oportunidade que teve de viver o tripé universitário: ensino, pesquisa e extensão. “Isso mudou minha vida e as perspectivas que eu tinha. Tenho um carinho e respeito muito grande pela instituição, pela mudança que ela vem causando na minha trajetória, me permitiu sonhar e transformar espaços e isso é de uma potência gigante”, encerra.

Vaquinha on-line

O programa de treinamento ocorre entre os dias 8 e 10 de março, quando Helena viverá intensivamente cinco principais temas relacionados às mudanças climáticas: a ciência por trás dessas mudanças; como o Ocidente pode crescer e enfrentar as mudanças climáticas, construindo cidades mais habitáveis e sustentáveis; o que é necessário para alcançar uma transição rápida para uma economia de energia limpa; as atuais lutas pela justiça ambiental, reconhecendo a liderança das comunidades indígenas e da linha de frente e aprendendo como integrar a equidade e a justiça na ação climática.

Mas para realizar esse sonho, Helena conta com toda a ajuda que puder. Para custear a viagem – valor que gira em torno de 8 mil reais – a pedagoga criou uma vaquinha on-line. Lá, ela conta toda a sua história e pede ajuda para continuar impactando cada vez mais positivamente o mundo. Qualquer pessoa pode contribuir, acessando o link.

Fotos: Camila Guedes
Assessoria de Imprensa Universidade de Passo Fundo

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.