Quarta-feira, 01 de Julho de 2020
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 54 9 9932 7709
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Chuvas esparsas
11°
9°C
Não-Me-Toque/RS
Chuvas esparsas
Ao Vivo:
Região

Polícia desvenda bárbaro crime em Passo Fundo

Polícia desvenda bárbaro crime em Passo Fundo
Foto: Reprodução.
29.06.2020 14h24  /  Postado por: helaine

A Polícia Civil de Passo Fundo avançou a investigação do triplo homicídio que ocorreu em Passo Fundo, no mês de maio na cidade.

No dia 19/05, Ketlin Padia dos Santos, de 15 anos; Dienifer Padia, 26 anos; e Alessandro dos Santos, 34 anos foram mortos enforcados, dentro de uma residência, na Rua Ernesto Ferron, bairro Edmundo Trein, Cohab I.

O caso comoveu a grande região de Passo Fundo.

Logo após o crime, a equipe da Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa de Passo Fundo iniciou as investigações, que chegaram a vários nomes; o contratado para cometer a execução, a mulher do contratado, o mandante, sua esposa e seu cunhado, os últimos três, moradores de Casca/RS.

Conforme a PC, Dienifer Padia trabalhou em uma propriedade rural, em Casca, e teve uma relação extraconjugal com seu patrão, que é casado. Na relação, Dienifer engravidou do homem, porém escondeu que estava grávida.

No momento em que mulher do patrão teve conhecimento do relacionamento, Dienifer foi expulsa do trabalho, onde ela também residia, e retornou para Passo Fundo.  A esposa do patrão só teve conhecimento que o filho da empregada era de seu marido, após o nascimento da criança.

Ao retornar para Passo Fundo, primeiramente, Dienifer foi morar no Bairro Cruzeiro. Ali, ela começou a receber ameaças. No início do ano recebeu, em casa, uma caixa com uma boneca mutilada.

O patrão passou a ser extorquido pela ex-funcionária. Ainda segundo a PC, ele comprou uma casa para a mulher no Bairro Cohab e seguiu encaminhando dinheiro à ela. A casa teria sido comprada para usufruto da criança.

Por estarem sendo extorquidos, o patrão e sua esposa resolveram matar Dienifer. O cunhado do patrão também participou do planejamento da chacina. Há alguns anos ele trabalhou em um posto de combustíveis em Passo Fundo, onde conheceu um homem que fazia a segurança do estabelecimento. Ele foi contatado e recebeu uma proposta para cometer o crime.

Trata-se de um ex-policial militar, que foi excluído da corporação. Ele possui uma empresa de segurança e tem várias passagens pela polícia.

O ex-policial terceirizou o trabalho, contratando dois homens para matar Dienifer.

PLANEJAMENTO DA EXECUÇÃO

A mulher do ex-pm, que terceirizou o trabalho, comprou um celular da vítima, via internet. Ela foi até a residência buscar o aparelho, acompanhada de um taxista. A mulher efetuou vários registros fotográficos dentro da residência e o taxista, fotos da parte externa.

Dias depois, a vítima anunciou uma estante na internet. Os supostos compradores do móvel seriam os executores do fato. Na noite do dia 19/05 eles foram até a residência para buscar a compra. Nesse dia aconteceu o crime.

A CHACINA

Os supostos compradores entraram no imóvel com o objetivo de matar Dienifer. Além dela, na residência também estava sua sobrinha e seu cunhado. Todos foram rendidos e mortos por asfixia mecânica. As armas do crime seriam lacres.

LUGAR ERRADO, NA HORA ERRADA

Alessandro dos Santos e sua filha, Ketlin Padia dos Santos não eram alvos da execução, conforme a PC. Os criminosos entraram na casa com o objetivo de matar Dienifer, mas os dois também acabaram mortos pelos executores.

PRISÕES

Na sexta-feira, 19, o contratado para cometer o crime, que terceirizou o trabalho, foi preso pela Polícia Civil, com mais dois indivíduos. No dia, foram apreendidas três armas ilegais e R$ 17.500 ocultados em um fundo falso de um guarda-roupas no apartamento dele. O indivíduo teria sido contratado pelo valor de 25 à R$30 mil.

O contratante foi preso e segue fechado. Os dois que estavam com ele foram ouvidos e são investigados.

Neste sábado, 27, a polícia cumpriu mandados de prisão em Vila Maria e conseguiu capturar apenas o ex-patrão. Sua esposa e o cunhado dele seguem foragidos da polícia.

A polícia segue investigado o caso. Os executores até o momento não foram presos.

*Planalto News
Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.