Quarta-feira, 01 de Julho de 2020
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 54 9 9932 7709
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
11°
11°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Destaques

Saiba o que pode funcionar com a bandeira vermelha em Não-Me-Toque

Saiba o que pode funcionar com a bandeira vermelha em Não-Me-Toque
29.06.2020 18h31  /  Postado por: helaine

O Governo do RS não aceitou o recurso do município de Não-Me-Toque para que a cidade não entrasse na bandeira vermelha, no modelo de Distanciamento Controlado. Com isso diversos setores da economia ficam impedidos ou com restrições para funcionar. A nova classificação passa a vale a partir desta terça-feira (30).

Na administração pública será necessário uma redução no teto de operação dos serviços públicos não essenciais, restrito a 25% dos trabalhadores. O serviço de habilitação de condutores fica com operação restrita a apenas 50% dos trabalhadores. Serviços públicos essenciais, como segurança e manutenção de ordem pública, política e administração do trânsito, atividades de fiscalização e inspeção sanitária, não têm a operação afetada com a bandeira vermelha. No setor agropecuário, a produção e os serviços sofrem redução no teto de operação a 50% dos trabalhadores.

Restaurantes, padarias e lancherias deixam de atender presencialmente, podendo vender produtos somente por tele-entrega ou retirada no local. Os hotéis precisam operar com apenas 40% dos quartos. Para o comércio, as lojas de veículos, manutenção e reparação de veículos podem atender com 25% dos funcionários.

O comércio atacadista de rua (não essencial) pode trabalhar com 25% dos funcionários e somente realizar vendas na modalizada drive in. Comércio varejista de rua (não essencial) precisa ficar fechado. Comércio varejista em centros comerciais e shoppings podem funcionar com apenas 25% dos colaboradores, porém somente para comercializar alimentos, itens de higiene e itens essenciais. Comércio varejista de produtos alimentícios, comércio atacadista – itens essenciais, comércio varejista – itens essenciais e comércio de combustíveis podem operar com 50% dos trabalhadores, porém sem atendimento presencial, somente no sistema pague e leve. A indústria pode seguir trabalhando, mas com apenas 75% dos trabalhadores.

No setor de serviços a grande maioria das atividades ficam fechadas. As academias e os salões de beleza podem atender, um cliente por vez, de forma individual, e respeitando 25% dos trabalhadores. Missas e serviços religiosos podem acontecer com no máximo 30 pessoas e respeitando o distanciamento. Imobiliárias, serviços de engenharia e arquitetura e consultoria podem atender através de teleatendimento, com 25% dos funcionários.

Serviços e utilidades públicas ficam liberados para trabalhar e o transporte coletivo fica restrito a 50% da ocupação, sendo permitido utilizar somente os assentos das janelas. O transporte de cargas fica liberado para operar durante a bandeira vermelha.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.