Domingo, 09 de Agosto de 2020
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 54 9 9932 7709
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
25°
11°
22°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo limpo
Ao Vivo:
Destaques

Entidades lutam pela flexibilização do comércio

Entidades lutam pela flexibilização do comércio
Três representantes do Vale do Sinos receberam os empresários remotamente
01.08.2020 11h19  /  Postado por: helaine

Três representantes do Vale do Sinos receberam os empresários remotamente

As entidades lojistas não têm medido esforços buscando ajuda para flexibilização do comércio na região. Nos últimos dias, a CDL NH realizou uma maratona de reuniões, na intenção de solicitar a retomada das empresas. A entidade hamburguense convidou as demais CDLs da região, que também vivem esse drama, para participar.

Três representantes do Vale do Sinos receberam os empresários remotamente. A presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio do Sinos – AMVARS –  Tânia Terezinha da Silva e os deputados federais Marcel van Hatten e Lucas Redecker.

As autoridades ouviram os presidentes e representantes das CDLs, incluindo Novo Hamburgo, São Leopoldo e Estância Velha e também empresários locais que não sabem mais o que fazer para amenizar os prejuízos provocados pela pandemia. O presidente da CDL NH, Jorge Stoffel, descreveu como se sente como empresário.

– Eu chego a me emocionar, me dá vontade de chorar. É humilhante ter que implorar para trabalhar – relatou ele. No mesmo tom de desabafo, o empresário Henrique Dienstmann, diretor da Clip, comentou das dificuldades e reforçou o pedido de empenho pela flexibilização.

Tânia Terezinha da Silva, explicou que não apenas defende a troca de bandeira de vermelha para laranja, mas também uma mudança de protocolo.

– Para nós todo comércio que abre é essencial. Precisamos ver a vida como ela é e não apenas através de dados científicos – disse a presidente da AMVARS.

Ao Deputado Federal, Lucas Redecker, o diretor da CDL Jovem de NH, Diovano Klein destacou que não é possível continuar com as empresas fechadas, enquanto grandes redes atendem normalmente, como os supermercados.

– Sem contar a falta de fiscalização nos bairros, onde o comércio local abre normalmente, bares e aglomerações domiciliares – acrescentou o diretor, com o intuito é demonstrar o que está ocorrendo em NH e buscar uma aproximação com a prefeita a fim de obter um melhor diálogo e flexibilização do comércio já na próxima semana, que antecede o dia dos pais.

No encontro com o deputado federal, Marcel van Hatten, o vice-presidente da CDL NH, Luis Paulo Kayser, mostrou sua preocupação da interferência da política no combate ao coronavírus.

– As pessoas estão usando a pandemia para se promoverem – diz o também diretor da Katy Calçados.

Van Hatten se comprometeu em falar pessoalmente com a prefeita Fátima Daudt, que está em Brasília e iria encaminhar a ela o documento recebido pela CDL NH, enviado também ao executivo municipal, mas que não deu retorno à entidade lojista.

– Vocês estão de parabéns. Esse documento é legítimo – afirma Van Hatten, referindo-se a carta que sugere adaptação dos decretos e viabilize o retorno à atividade econômica com urgência e sugere medidas seguras de conduta e higiene de retorno das atividades.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.