Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 54 9 9932 7709
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
28°
13°
27°C
Não-Me-Toque/RS
Parcialmente nublado
Ao Vivo:
Destaques

Observatório regional busca argumento para troca de bandeiras

Não-Me-Toque encerra semana com cinco internações por Covid-19
Observatório regional busca argumento para troca de bandeiras
08.08.2020 20h40  /  Postado por: A Folha
Por: Helaine Gnoatto Zart – A Folha

O secretário de Saúde de Não-Me-Toque, Marco Costa, participou da reunião do Observatório Regional, na manhã deste sábado (8/8), que voltou a tratar sobre a evolução dos casos de Covid-19 nesta semana e da argumentação para o novo recurso à bandeira vermelha.

Marco Costa representa a Região 17 no Observatório Regional, e avalia que será difícil retroceder na situação.

– Outra vez temos um cenário difícil. Temos uma relativa estabilidade, mas com números desfavoráveis no avanço dos contaminados, leitos de UTI livres e uma piora na situação da microrregião de Erechim, fator que contribui para números ruins em nossa macro região – relatou o secretário.

Embora de difícil reversão o Observatório decidiu apresentar recurso ao Governo do Estado argumentando questões pontuais como a testagem, que está sendo encaminhada a laboratórios fora do estado, e ocasiona a demora nos resultados.

– Essa demora prejudica a estratégia de isolamento e prolonga o período de retorno e gera insegurança para profissionais de saúde – avalia Marco Costa.

O Observatório Regional foi criado pelas associações de municípios Ampla, Amaja, Amunor e Anzop. Representam as regiões de saúde 17 18 e 19 de que agregam 62 municípios. Participam  apenas alguns prefeitos, presidentes de Conselhos Municipais de Saúde e secretários de municípios mais populosos, além de representantes das regiões.

Fexibilização das restrições

A Administração de Não-Me-Toque apresentou recurso conjunto com os demais municípios do observatório regional. O governador anuncia as bandeiras e a avaliação dos recursos na segunda-feira à tarde.

Desde quarta-feira (5/8), o governador cedeu à pressão dos prefeitos e das organizações empresariais e determinou que o comércio, mesmo nas regiões classificadas com bandeira vermelha, pode funcionar das 10h às 16h, de quarta a sábado. Outra flexibilização atendeu aos restaurantes e praças de alimentação, que poderão funcionar com restrição de capacidade e mediante adoção das medidas de cuidados já protocoladas.

Casos Não-Me-Toque

A semana fecha com cinco hospitalizados.

Testados: 1029

Descartados: 906

Aguardando resultado de exames: 4

Confirmados: 121 (119 laboratorialmente e 2 critério clínico epidemiológico)

Hospitalizados: 5

Monitorados: 84

Recuperados: 103

Ativos: 17

Óbitos: 01

5 internados: 1 positiva UTI Soledade, 1 positiva UTI Passo Fundo, 2 positivos ala covid HNDJB, 1 suspeita ala covid HNDJB aguardando resultado de teste.

6 casos novos: 3 Homens 73, 50 e 33 anos; 3 Mulheres 85, 59 e 42 anos

2 recuperados hoje

Falso positivo

Na sexta-feira (7), repercutiu em rede social o depoimento de uma jovem que relatou o drama da sobrinha que foi diagnosticada com Covid-19 no teste rápido. A menina enviou mensagens despedindo-se dos amigos e familiares nos grupos, pois acreditava que iria morrer. A família providenciou teste laboratorial na menina e foi constatado que não era Covid-19.

De acordo com a secretaria Municipal de Saúde, o exame rápido é realizado na Unidade Sentinela após 10 dias dos primeiros sintomas. Antes, a detecção não é eficaz e a probabilidade de falso negativo muito grande.

Secretário Marco Costa participou da reunião do Observatório Regional que definiu apresentar recurso contra a bandeira vermelha

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.