Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 54 9 9932 7709
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
19°
11°
18°C
Não-Me-Toque/RS
Parcialmente nublado
Ao Vivo:
Esportes

Ciclistas de Não-Me-Toque pedalam 300 km em apenas 16 horas

Ciclistas de Não-Me-Toque pedalam 300 km em apenas 16 horas
Wagner, Joel e Luiz, integrantes dos grupos de ciclistas Pedala Não-Me-Toque e Giro Alto, atingiram uma marca que não é para qualquer um (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal).
18.08.2020 07h43  /  Postado por: A Folha

Por Roger Amaral

Três ciclistas de Não-Me-Toque percorreram no sábado, dia 08 de agosto, durante 16 horas (11:57 em movimentação), a incrível marca de 300 quilômetros pedalando na região.

Wagner Lutz (19), Joel Silva (25), e Luiz Lidner (18), integrantes dos grupos de ciclistas Pedala Não-Me-Toque e Giro Alto, saíram do município por volta das 13h15min do sábado, passaram pelas cidades de Lagoa dos Três Cantos, Tapera, Selbach, Ibirubá, Cruz Alta e Salto Jacuí. Foram horas pedalando, com paradas em pontos estratégicos apenas para pegar água, fazer uma reposição de líquido e alimentação.

Durante as paradas os ciclistas também aproveitavam para se alongar e verificar se as bikes estavam bem alinhadas, com freios funcionando e pneus bem cheios. Foram horas pedalando até o retorno para Não-Me-Toque, que foi registrado às 05h10min da manhã do domingo, 9 de agosto.

Durante o percurso de 300 km os atletas relataram terem mantido a mesma velocidade, tanto na ida, quanto na volta. Mantendo uma ótima média para quem não teve nenhum intervalo para dormir

A sensação descrita pelos jovens foi de gratidão após o retorno para casa e ao olhar e constatar através do GPS a marca que foi alcançada.

O MUNDO DO CICLISMO

A nossa reportagem conversou com Wagner Lutz, e o jovem nos contou sobre a prática esportiva e de como se apaixonou pelo mundo do ciclismo:

— Começamos andando de bike na cidade, aos poucos indo até cidades vizinhas, e fomos pegando o gosto. Compramos os equipamentos de proteção que são obrigatórios pra poder andar com segurança – luzes e coletes – sempre respeitando todas as normas.

Lutz também afirmou que a sensação de praticar o esporte é incrível. Proporcionando uma sensação de liberdade, novas amizades e conexões.

— É meio que uma “terapia” — descreveu.

Além de Wagner, outros ciclistas representam Não-Me-Toque em eventos de Mountain Bike, uma das modalidades do ciclismo, em todo o estado. Geralmente em localidades do interior com distâncias que variam entre 60/65 km. Wagner e Luiz participam há mais de um ano do Circuito Planalto Médio de MTB.

Para tanto é necessário estar muito preparado, como explica Wagner:

— Exige bastantes treinos, acompanhamentos, não é apenas subir encima da bike e simplesmente sair até às cidades. Exige estratégias de treinos, de paradas durante o pedal, ótimos equipamentos de segurança, sinalização adequada, e muito treino.

Além de treinos, o acompanhamento de profissionais da área da saúde é muito importante. A presença de personal trainer e nutricionista se faz necessária para que os ciclistas possam treinar velocidade e resistência na medida certa, possibilitando assim, feitos como as marcas de 150 km, 200 km e até o momento os 300 km percorridos recentemente.

O ESPORTE QUE CAIU NO GOSTO DOS NÃO-ME-TOQUENSES

Passou a ser comum ciclistas estarem cada vez mais presentes nas ruas e avenidas de Não-Me-Toque, com roupas coladinhas, capacetes pontudos e bicicletas nada parecidas com as convencionais, os ciclistas começam a ganhar uma maior visibilidade e também respeito no trânsito, tanto que o município investiu em uma nova ciclovia na região central, para valorizar essa prática.

São mais de 200 ciclistas no município, divididos em vários grupos, que percorrem grandes e médias distâncias, entre cidades e zona rural. Os não-me-toquenses estão cada vez mais adeptos do ciclismo.

Pedala Rural NMT percorre o interior do município.

BENEFÍCIOS

Mais do que apenas um hobby, o ciclismo é um ótimo esporte para quem deseja cuidar da saúde e melhorar a qualidade de vida. A bicicleta é um meio de transporte utilizado em diversos países que optam por veículos de baixo custo e que não prejudicam o meio ambiente.

Ao pedalar, o metabolismo é acelerado, fazendo com que as calorias sejam queimadas de maneira mais rápida. A prática é ideal para combater o acúmulo de gordura do corpo, mesmo que seja realizada por poucas horas durante a semana. Além disso se a pessoa passa por muito estresse durante sua jornada de trabalho, pedalar ajuda o corpo a liberar endorfina e serotonina, substâncias ligadas ao prazer e à sensação de tranquilidade. No caso do ciclismo, esses resultados são ainda maiores, já que a atividade te coloca em contato direto com a natureza.

Pedalar faz bem para o corpo e para a alma!!!

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.