Sexta-feira, 28 de Janeiro de 2022
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
24°
14°
16°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Região

Funcionário é agredido em agência da Caixa após post contra outdoor de Bolsonaro em Espumoso

Funcionário é agredido em agência da Caixa após post contra outdoor de Bolsonaro em Espumoso
Foto: Reprodução/Arquivo pessoal
21.08.2020 16h32  /  Postado por: A Folha

Por Roger Amaral 

O jovem Bruno Vieira (22), morador de Espumoso e funcionário terceirizado da Caixa Econômica Federal foi agredido por um cliente no final do horário de expediente na última quarta-feira, dia 19 de agosto.

Segundo Bruno, o fato aconteceu após ele ter feito uma crítica em um post no Facebook demostrando contrariedade a instalação de uma placa em apoio ao governo Bolsonaro.

Após emitir sua opinião na publicação, um cliente que não concordou com a mesma, acabou atingindo o rosto do funcionário do banco com um soco. Anterior a isso, o recepcionista relatou que já havia sido ameaçado.

— Ele chegou no banco e eu fiz o mesmo que faço para todos os clientes, peço se precisa de ajuda. Aí ele falou que era com o atendente interno. Após isso ele voltou e foi na minha mesa e daí lá na frente temos duas mesas, uma para os clientes e a outra é só minha por conta do Covid. Aí eu falei que ele precisava ir na outra mesa pois na minha não era possível ficar por conta do coronavírus. Ele se negou, olhou para mim e disse: E sabe aquela placa lá? Quem botou fui eu! E me deu um soco — relatou Bruno.

A vítima das agressões registrou um boletim de ocorrência na delegacia da cidade.

A Polícia Civil apura a ocorrência e o delegado de Espumoso, Marcos Vinícius, disse que ouviu testemunhas e irá remeter o inquérito ao judiciário o quanto antes.

A Caixa Econômica Federal informou nesta sexta-feira (21), através de sua assessoria, que não está diretamente ligada ao assunto e não irá comentar o acontecimento.

Pelas redes sociais, diversos amigos publicaram mensagens de apoio à vítima em seu perfil. O caso repercutiu e Manuela D’Ávila (PCdoB) repudiou as agressões por meio de suas redes sociais.

Aqui está a tal “liberdade de expressão” escrita na placa, uma crítica feita sobre ela fez com que eu fosse agredido no meu ambiente de trabalho, somente por expor minha opinião sobre a tal placa, podemos perceber que a “liberdade de expressão” só existe para os que apoiam esse governo, quem não apoiam acaba sendo acredito verbalmente e até fisicamente como ocorreu comigo como no MEU AMBIENTE DE TRABALHO”, desabafou o jovem nas redes sociais.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Página Inicial e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Prosseguir