Terça-feira, 26 de Janeiro de 2021
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
25°
20°
22°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Saúde

Não-Me-Toque está em Bandeira Vermelha

Não-Me-Toque está em Bandeira Vermelha
23.11.2020 17h03  /  Postado por: A Folha
Por Ascom Prefeitura Não-Me-Toque 

Na 29ª rodada, o mapa definitivo do modelo de Distanciamento Controlado terá, a partir desta terça-feira (24/11), oito regiões em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto), dentre elas a de Passo Fundo, a qual pertence Não-Me-Toque. O Gabinete de Crise deferiu, nesta segunda-feira (23/11), cinco pedidos de reconsideração enviados por municípios e associações regionais.

Assim, o Rio Grande do Sul fica com oito regiões em bandeira vermelha e 13 em bandeira laranja (risco epidemiológico médio). As bandeiras da 29ª semana são válidas até as 23h59 de segunda-feira (30/11). Devido ao alto número de bandeiras vermelhas, o governador Eduardo Leite apresentou o mapa em transmissão ao vivo pelas redes sociais.

Os pedidos de reconsideração das regiões Covid de Santa Maria, Guaíba, Caxias do Sul, Porto Alegre e Lajeado foram acatados pelo Gabinete de Crise. Por isso, permanecem em bandeira laranja nesta semana. Por outro lado, a equipe técnica optou por rejeitar os pedidos das regiões de Novo Hamburgo, Passo Fundo e Uruguaiana. Essas três regiões se somam a Capão da Canoa, Canoas, Ijuí, Palmeira das Missões e Erechim, que não enviaram pedidos de reconsideração. Das oito regiões em vermelho, apenas Uruguaiana não aderiu ao sistema de cogestão.

O Secretário de Saúde Marco Costa ressalta que o Município pode adotar os critérios da bandeira laranja pela co-gestão, mas são necessários mais cuidados da população em relação ao cumprimento das regras de prevenção como uso de máscaras e distanciamento social, evitando principalmente aglomerações.

“Estamos no verão, o que torna o uso de máscaras mais dificultoso porém necessário para que possamos evitar um aumento de casos. Evitar aglomerações também é fundamental para que consigamos controlar o aumento de casos e assim manter os critérios da bandeira laranja que são menos restritivos.” destaca o Secretário Marco Costa.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.