Quarta-feira, 01 de Dezembro de 2021
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
26°
13°
22°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo limpo
Ao Vivo:
Destaques

Mulheres no trânsito e o desafio de tirar a CNH

Mulheres no trânsito e o desafio de tirar a CNH
26.03.2021 17h11  /  Postado por: A Folha
Por Roger Amaral

A cada dia o trânsito brasileiro ganha novos motoristas, alguns com experiência no volante e outros nem tanto, recém-formados nos Centros de Formação de Condutores. O desafio de tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) é inevitável para quem queira guiar um veículo no país.

Antigamente, os homens eram a maioria dos motoristas. Hoje, as mulheres também são condutoras e, na maioria das vezes mais responsáveis e menos agressivas nas ruas. Até mesmo no respeito às regras de trânsito.

A jovem Larissa Martins Pinto, 19 anos, concluiu recentemente o ensino médio e está prestes a entrar na faculdade. Além dessas etapas, Larissa, também já está habilitada fazem 6 meses e contou para a nossa reportagem como foi o desafio de tirar a sua CNH.

— Tudo que nos desafia e nos tira da nossa zona de conforto causa um certo medo e uma certa insegurança. A gente vive um quadro de ansiedade em que tudo fica mais intenso. Realizar a prova teórica, vencer o medo de assumir a direção, concluir as 20 aulas práticas, e ainda, passar na prova prática, mesmo que não tenha sido na primeira vez, mas sim na terceira, foi ótimo. A sensação foi muito boa! Os professores e todo pessoal do CFC Alto Jacuí são muito atenciosos e ensinaram muito bem e com calma, o que ajuda muito. Não posso dizer que foi fácil, mas foi necessário e confesso que fiquei muito orgulhosa de mim mesma — relata Larissa.

Apesar de as mulheres estarem cada vez mais nas ruas, há quem diga aquele velho ditado “mulher no volante, perigo constante”, mas o fato é que muitos ignoram as estatísticas: as mulheres são mais competentes para dirigir. Um estudo realizado pela Polícia Rodoviária Federal mostra que na maioria dos acidentes de trânsito fatais, os homens foram causadores e se envolveram cerca de 90% mais do que as condutoras do sexo feminino.

Em todo o mundo já foram realizadas pesquisas com o mesmo número de condutores homens e mulheres, inclusive estudos psicológicos, e o resultado foi o mesmo. O que leva à conclusão de que se trata de uma característica comportamental do gênero. Elas sempre tem mais cuidado.

Guiar o veículo nas primeiras vezes sempre traz aquele apreensão, mas nada que não possa ser superado com prática.

— Já peguei o carro algumas vezes, ainda fico nervosa, mas consigo dirigir direitinho, escuto algumas buzinadas mas penso: “humm, será que é pra mim?” e sigo! Mas aconselho a quem puder pegar o carro, pegar sempre que possível, assim vai perdendo o medo e pegando a prática, fica tudo mais fácil — conta a jovem motorista.

Larissa aconselhou: prestar sempre bastante atenção, ter muito cuidado e calma são a chave do sucesso para quem queira se dar bem no processo de tirar a carteira de motorista.

— Trânsito é trânsito, mas a dica principal é: por mais difícil que seja, tentar sempre manter a calma e controlar a respiração. Tanto nas aulas como nas provas, se a mente está calma tu consegue manter o corpo calmo também e pensar melhor no que fazer. Ficar ansioso e nervoso é normal, mas não podemos deixar atrapalhar. Se não passar nas provas de primeira, bola pra frente, tenta a segunda, terceira, sexta… até conseguir — finalizou.

PERSISTÊNCIA

E foi exatamente isso que a zeladora Ivanir Ramos fez. Durante quatro anos de aulas e muitas provas práticas, ela não desistiu e, em 21 de fevereiro deste ano, finalmente foi aprovada e está agora oficialmente habilitada. Apesar de interromper durante duas vezes o processo, a persistência e o otimismo prevaleceram.

Dona Ivanir, revelou que tinha muito receio em conduzir, mas com o passar do tempo essa sensação foi embora. Ela tem seu veículo próprio e não depende mais de ninguém para se locomover.

— O que não me fez desistir foi o sonho que eu tinha de ter a minha habilitação. Parecia que era impossível, mas eu continuei insistindo até conseguir — afirmou.

Em Não-Me-Toque o processo de retirada da CNH dura até quatro meses, podendo o período variar devido a pandemia. No momento, CFC Alto Jacuí tem 35 alunos aguardando para realizar provas práticas.

Na atual situação os alunos que ingressaram com o processo, estão tendo 12 noites de aulas teóricas, ministradas online através de uma plataforma digital.

O custo para a habilitação categoria B (para dirigir veículos de quatro rodas), chega ao total de R$ 2.498,36.

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Página Inicial e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Prosseguir