Sexta-feira, 23 de Abril de 2021
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
26°
14°
25°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo limpo
Ao Vivo:
Opinião

O que está por trás da troca de comando da Agricultura do RS

O que está por trás da troca de comando da Agricultura do RS
30.03.2021 14h48  /  Postado por: A Folha
Por Alex Soares 

A Secretaria da Agricultura do RS trocará de comando, nesta terça-feira (29). O sobrenome da titularidade, entretanto, se manterá o mesmo. O deputado federal licenciado Covatti Filho, que ficou no cargo por dois anos e três meses, passará o bastão para a deputada estadual Silvana Covatti (foto). Mãe e filho são progressistas.

Além do prisma familiar, a mudança possui outro aspecto inédito: será a primeira vez que uma mulher assumirá a pasta, fundada há 86 anos, durante o governo de José Flores da Cunha (extinto Partido Republicano).

A mudança faz parte de um movimento do governador Eduardo Leite (PSDB), que deseja manter o Progressistas fiel ao seu grupo político de apoio. O mesmo ele tem feito com o MDB, que recentemente teve o deputado Edson Brum nomeado na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico.

No caso do PP, esse aperto mais forte dos laços tem a ver também com os movimentos do senador progressista Luis Carlos Heinze , que pretende ser candidato a governador em 2022. A ação visa esvaziar, ao menos temporariamente, os movimentos de Heinze e retarda, ao menos em tese, a saída dos progressistas do seu governo.

A engenharia política de Leite também guinda outro progressista, o o atual presidente do IPE Saúde, Marcus Vinícius de Almeida à Assembleia, no lugar da deputada Silvana. Almeida é o segundo suplente. A primeira é Regina Becker (PTB), que continuará secretária Estadual do Trabalho e Assistência Social.

Já pelo lado de Covatti Filho, a sua volta à Câmara Federal acontece duas semanas depois dele ganhar destaque negativo nos veículos da RBS, que denunciou o pagamento de despesas do escritório político da família em Porto Alegre com recursos oriundos do gabinete do seu suplente Ronaldo Santini (PTB).

Covatti

Falta pouco mais de um mês para a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) outorgar a certificação do Estado como Zona Livre de Febre Aftosa sem vacinação. A oficialização, a ser feita em Paris, França, era vista como um prêmio ao secretário Covatti, pela coordenação das ações promovidas na sua gestão para se adequar à nova condição sanitária.

Sobrou então o suplente de Covatti na Câmara? Não. Ronaldo Santini volta ao Rio Grande do Sul, agora como titular da pasta estadual do Turismo, no lugar de Rodrigo Lorenzoni (DEM), que passa a responder como secretário Municipal do Desenvolvimento Econômico da Capital gaúcha.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.