Sexta-feira, 07 de Maio de 2021
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
17°
12°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo limpo
Ao Vivo:
Destaques

Portadores de comorbidades com 18 anos ou mais recebem vacina contra a covid-19 em Não-Me-Toque

Portadores de comorbidades com 18 anos ou mais recebem vacina contra a covid-19 em Não-Me-Toque
Foto: Divulgação/Prefeitura NMT.
04.05.2021 09h48  /  Postado por: A Folha
Por ASCOM | Stefano Santos

Devido a baixa procura por vacinas contra a covid-19 na faixa etária dos 55 aos 59 anos com comorbidades, estamos ampliando a idade de vacinação, a partir de hoje, poderão se vacinar portadores de comorbidades com 18 anos ou mais.

Ainda estamos na Fase I da vacinação para comorbidades, alterando apenas a idade para que as doses não fiquem acumuladas e possamos dar segmento ao plano de imunização, onde têm prioridades:

• Pessoas com síndrome de down maiores de 18 anos;

• Pessoas com doenças renais que fazem tratamento por diálise maiores de 18 anos;

• Pessoas com 18 anos ou mais que possuam comorbidades;

• Pessoas com deficiência permanente cadastradas no programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 18 anos ou mais.

• Gestante e puérperas (passaram há menos de 45 dias pelo parto) e têm alguma comorbidade, maiores de 18 anos;

As vacinações ocorrem no Posto de Saúde Central a partir de hoje, enquanto durarem os estoques.

As vacinações desta fase não serão no modelo drive-Trhu, pois é necessário comprovar a doença, para isso, a pessoa deverá levar ao posto de saúde um documento médico (exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc).

Informaremos em nossas redes sociais quando as doses acabarem.

Na Fase I apenas gestantes ou puérperas com alguma comorbidades poderão receber a vacinação, assim que iniciarmos a fase II, as gestantes e puérperas poderão receber a vacinação desde que apresentem laudo médico autorizando-as a receber o imunizante.

Confira abaixo a lista completa de comorbidades

Diabetes Mellitus – Indivíduo com diabete

Pneumopatias crônicas graves – Indivíduos com pneumopatias graves, incluindo doenças pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (uso recorrente de costicóides sistêmicos, internação prévia por crise asmática).

Hipertensão Arterial Resistente (HAR) – HAR ~ Quando a pressão arterial (PA) permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão ou PA controlada em uso de quatro ou mais fármacos anti-hipertensivos.

Hipertensão Arterial Estágio 3 – PA sistólica > 180mmHg e/ou diastólica > 110mmHg independente da presença de lesão em órgão-alvo (LOA) ou comorbidade.

Hipertensão Arterial Estágio 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidades – PA sistólica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica entre 90 e 109mmHg na presença de lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade.

Insuficiência Cardíaca (IC) – IC com fração de ejecção reduzida, intermediária ou preservada; em estágio B, C ou D, independente de classe funcional da New YorkHeart Association.

Cor-pulmonale e Hipertensão Pulmonar – Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar. Cor-pulmonale crônico, hipertensão pulmonar primária ou secundária.

Cardiopatia hipertensiva – Cardiopatia hipertensiva (hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica, lesões em outros órgãos-alvo)

Síndromes coronarianas – Síndromes coronarianas crônicas (Angina Pectoris estável, cardiopatia isquemia, pós Infarto Agudo do Miocárdio, outras).

Valvopatias – Lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdio (estenose ou insuficiência ártica; estenose ou insuficiência mitral; estenose ou insuficiência pulmonar; estenose ou insuficiência tricúspide, e outras).

Miocardiopatias e Pericardiopatias – Miocardiopatias de quiser etiologias ou fenótipos; pericardite crônica, cardiopatia reumática.

Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas – Aneurismas, dissecações, hematomas da aorta e demais grandes vasos.

Arritmia cardíacas – Arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada (fibrilação e flutter atriais; e outras).

Cardiopatias congênita no adulto – Cardiopatias congênitas com repercussão hemodinâmica, crises hipoxêmicas, insuficiência cardíaca, arritmias, comprometimento miocárdico.

Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados – Portadores de próteses valvares biológicas ou mecânicas; e dispositivos cardíacos implantados (marca-passos, cardiodesfibriladores, ressincronizadores, assistência circulatória de média e longa permanência).

Doenças cerebrovascular – Acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório; demência vascular.

Doença renal crônica – Doença renal Crônica estágio 3 ou mais (taxa de filtração glomerular < 60 ml/min/1,73 m2) e/ou síndromes nefrótica.

Imunossuprimidos – Indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticoide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas. 

Hemoglobinopatias – Doenças falciforme e talassemia maior.

Obesidade mórbida – índice de massa corpórea (IMC) > 40

Síndrome de down – Trissomia do cromossomo 21

Cirrose hepática – Cirrose hepática Child-Pught A, B ou C  

Fonte: BRASIL, Ministério da Saúde, Plano de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19.
Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.