Quinta-feira, 05 de Agosto de 2021
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
18°
10°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Ciência e Tecnologia

Primeira passarela metálica do mundo impressa em 3D é inaugurada na Holanda

Primeira passarela metálica do mundo impressa em 3D é inaugurada na Holanda
Passarela impressa em 3D sobre o canal Oudezijds Achterburgwal, em Amsterdã (Imagem: Reprodução Imperial College London)
21.07.2021 13h54  /  Postado por: A Folha
Por Gustavo Minari

Uma passarela completamente fabricada com impressoras 3D foi inaugurada na cidade de Amsterdã, Holanda. A ponte de 12 metros de comprimento foi instalada sobre o canal Oudezijds Achterburgwal no Red Light District, região central da metrópole, onde os pesquisadores do Imperial College London, da Inglaterra, vão analisar o desempenho da nova estrutura. Confira aqui um vídeo sobre ela.

Usando uma rede de sensores, eles querem monitorar como a ponte se comporta com o intenso tráfego de pedestres em tempo real. A ideia é medir o desgaste, dilatações e variações estruturais ao longo da vida útil da passarela, permitindo um estudo completo sobre a viabilidade de construção de outras obras de infraestrutura impressas em 3D.

“Uma estrutura de metal impressa em 3D grande e forte o suficiente para lidar com o tráfego de pedestres nunca foi construída antes. Nós testamos e simulamos a estrutura e seus componentes em todo o processo de impressão e após a sua conclusão, e é fantástico vê-la finalmente aberta ao público”, comemora o professor do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental Leroy Gardner.

Monitoramento

Para analisar a “saúde” de toda a estrutura, os pesquisadores utilizam um sistema conhecido como “gêmeo digital”, que nada mais é do que um clone virtual capaz de prever situações e sugerir mudanças para a solução de problemas em tempo real. A versão digital da ponte “imita” as características da passarela de verdade por meio de sensores especiais.

O desempenho e o comportamento da ponte física são testados no gêmeo digital, podendo antecipar possíveis falhas, fadigas e danos estruturais sem comprometer a segurança dos pedestres que passam por ela. Para viabilizar o projeto no mundo real, os engenheiros também utilizaram simulações de computador, garantindo um monitoramento mais preciso a longo prazo.

“Estamos ansiosos para continuar este trabalho enquanto o projeto faz a transição da pesquisa básica para a investigação do comportamento de longo prazo de estruturas metálicas impressas. Esse trabalho tem um grande potencial para o futuro, com uma estética limpa e um design altamente otimizado e eficiente, além da utilização reduzida de materiais”, celebra o também professor do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental Craig Buchanan.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.