Quarta-feira, 06 de Julho de 2022
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Chuvas esparsas
22°
14°
21°C
Não-Me-Toque/RS
Chuvas esparsas
Ao Vivo:
Política

Investimentos do Estado em estradas federais trarão resultado imediato, diz Deputado Wesp

Investimentos do Estado em estradas federais trarão resultado imediato, diz Deputado Wesp
Foto: Divulgação/ Internet
03.05.2022 09h35  /  Postado por: A Folha

A recuperação das rodovias no Rio Grande do Sul é um dos assuntos mais cobrados pelos motoristas quando se fala em necessidade no trânsito. O governador Eduardo Leite anunciou, no final de março deste ano, um investimento de R$ 490,2 milhões em recursos do Estado para a conclusão de obras em rodovias federais no Rio Grande do Sul.

Os recursos serão aportados a partir de um termo de cooperação entre o governo do RS e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Destacam-se entre estas obras a duplicação da BR-116 no trecho de Guaíba a Pelotas e obras de segurança viária na BR-290, além da duplicação da rodovia entre Eldorado do Sul e Pantano Grande.

Questionamento de ouvintes: Por que o Estado não gasta primeiro nas rodovias Estaduais e depois investe em trechos de competência Federal? 

Conforme Wesp, é preciso primeiro entender a origem destes recursos. Eles somente foram possíveis graças às privatizações feitas recentemente pelo Estado. Até pouco tempo o Estado tinha R$130 milhões para investir de maneira total nas estradas gaúchas.  Investir quase R$ 500 milhões foi algo possível apenas através das privatizações e, segundo o deputado, mostram sua importância.  Por um aspecto legal este valor só pode ser colocado em investimentos, por ser uma receita extraordinária, não em custeios.

O investimento representa obras novas, enquanto o custeio é recapeamento ou manutenção.  Diante disso, o Estado decidiu, neste momento, já com projetos prontos, empenhar e liquidar os valores em algo que acontece de forma imediata, como as obras em andamento nas rodovias federais. Wesp destacou que a comunidade gaúcha usa rodovias federais, portanto, o benefício é para todos.

Votação

Outro assunto destacado por Wesp é a importante votação que acontece hoje (3) , na Assembleia Legislativa Gaúcha, sobre a Lei do teto de gastos.  Wesp explicou que esta lei é condição para, em outro momento, o Rio Grande do Sul aderir ao Regime de Recuperação Fiscal.  Este regime vai equacionar a antiga dívida do Estado com a União.  Este regime é um refinanciamento da dívida e se o Rio Grande do Sul não aderir, precisará pagar, de uma única vez, mais de R$15 bilhões à União.

Este projeto, a ser votado hoje, prevê mecanismos de limitação do gasto público, voltados para o equilíbrio das contas públicas, abrangendo os Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, além do Tribunal de Contas, Ministério Público, Defensoria Pública, administração direta, fundos, autarquias e empresas estatais dependentes.

Por Rádio Uirapuru
Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Página Inicial e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Prosseguir