Quarta-feira, 06 de Julho de 2022
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
22°
14°
20°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Agronegócios

Todas as cultivares agrícolas tiveram redução nos índices de colheita

Todas as cultivares agrícolas tiveram redução nos índices de colheita
A soja é um dos principais cultivares na cidade e sofreu altos índices de redução na safra
06.05.2022 14h24  /  Postado por: A Folha

A colheita da safra de verão está chegando ao fim e, como era de se esperar, os números estão abaixo dos índices esperados. Em entrevista ao Radar A Folha, o engenheiro agrônomo da Emater Vinicius Toso contou que todas as categorias tiveram perda em relação a expectativa inicial.

O milho é uma das cultivares que teve maior redução nos números de colheita.

— De todas as atividades agropecuárias foi a que teve o maior prejuízo. A área plantada aqui em Não-Me-Toque é de 2.500 hectares, a nossa produtividade inicial esperada era 180 sacas/hec. O fechamento foi de 45 sacas, uma redução de 75%—, pontua Toso.

Com esses fatores a redução de renda bruta foi de 25%. Em outras palavras, essa queda reduziu a quantidade de valores que a cultura injeta na economia local.

A baixa do milho afetou diretamente a bacia leiteira, o produto é utilizado na produção de silagem para alimentação desses animais. Com má formação de espigas e em alguns casos se quer se formou, a qualidade desse alimento para os bovinos de leite caiu. Uma queda que gira em torno de 50% ao mês, sendo que o período avaliado compreende cinco meses de análise.

O “carro chefe” da agricultura no município, com uma área plantada de 22.200 hectares.

— Só para ter uma ideia, na contribuição da renda bruta comparando com todas as atividades agropecuárias do município, tanto de verão quanto de inverno a safra representa 55% de renda— ressalta o engenheiro.

Mas ela assim como as demais culturas sofreram baixa. Inicialmente esperava-se que a colheita ficasse em 66 sacas por hectare. A colheita do grão se aproxima da finalização e já indica que esses índices caíram para 38 sacas, ou seja, 42% na produção.

Com essas perdas, os produtores basicamente conseguem cobrir apenas os seus gastos com as culturas, ficando sem a renda da lavoura.

Em relação às culturas de inverno, Vinicius estima que haverá queda no potencial tecnológico, ou seja, redução de investimentos.

—Em especial no uso de fertilizantes que é um dos responsáveis pelas altas produtividades. Devido ao preço e a descapitalização do produtor, ele acaba investimento menos nessas áreas.

Com esses valores, resta ao produtor apostar a sorte na nova safra, com a expectativa de que seja melhor.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Página Inicial e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Prosseguir