Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Clique para Ouvir
Tempo limpo
22°
14°
22°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo limpo
Ao Vivo:
Colunista e Opinião

É preciso amar

É preciso amar
02.07.2022 15h05  /  Postado por: A Folha

“Não faça ao outro o que você não gostaria que fizessem a você”. Essa frase vem sendo autoexplicativa e instrutiva há décadas — o que é ótimo — por que muitas vezes precisamos de algo claro e acertivo para que possamos assimilar uma ideia. Há mais de dois mil anos, Jesus falava ao povo da época dessa forma, de um modo que eles pudessem compreender o que ele pregava com o conhecimento que tinham. E foi com Suas parábolas que Ele criou analogias com assuntos cotidianos que traziam familiaridade à ensinamentos éticos valiosos. Um destes ensinamentos era o “Amor”.

“Amai ao teu próximo como a ti mesmo”. Essa frase tão sucinta de Jesus é ao mesmo tempo o maior de todos os desafios! Não é fácil amar os outros, é quase impossível amar nosso inimigo e não conseguimos nos amar na maior parte do tempo.

Quando falamos em amor-próprio devemos lembrar de quantas vezes insultamos nossa forma de ser querendo ser como outra pessoa, de quantas vezes deixamos de nos respeitar em função dos nossos vícios ou de quantas vezes deixamos de nos cuidar querendo cuidar do outro. Tantas vezes esquecemos de nos amar.

Eu diria que o amor é o maior dos desafios da espécie humana. Quando Jesus nos fala: “Amai ao teu próximo como a ti mesmo” ele te convida a experimentar algo genuíno. E quando falamos em genuíno falamos em pureza e autenticidade. Assim como no Cristianismo, a maioria das doutrinas acredita que o respeito e o amor são os alicerces na construção da sociedade. O movimento que se faz nos países orientais onde curva-se o corpo em forma de cumprimento significa: “O ser sagrado que habita em mim saúda o ser sagrado que habita em você”. É uma forma de reconhecer a grandiosidade da minha e da sua existência como algo divino.

Nos dias de hoje falamos muito sobre empatia, e sabemos bem o seu significado: “Colocar-se no lugar do outro”. Mas você sabia que isso não é possível? O lugar do outro é somente do outro! Você só pode imaginar, mas não pode experimentar. E você só pode imaginar baseado no que a vida te mostrou como realidade. A sua realidade nunca será a realidade do outro. Respeitar é um conceito simples e abrangente: Respeite, sem tentar se colocar no lugar do outro. Respeite-o como um ser sagrado diferente de você e que ao mesmo tempo é “você”, nascido em outro corpo, ambiente e circunstâncias. Ame-o como deveria amar a si mesmo. Que belo seria o mundo onde todos pudessem ser respeitados independente da classe social, raça, orientação política, sexualidade ou religião. Que linda seria a relação entre todos esses seres sagrados conectados com o objetivo de evoluir sempre.

Independente das nossas diferenças todos somos parte de algo bem concreto: A Humanidade. Somos a natureza do Planeta e só alcançaremos a plenitude através do amor.

“Ainda que eu falasse a língua dos homens e falasse a língua do anjos, sem amor eu nada seria. É só o amor, é só o amor que conhece o que é verdade. O amor é bom, não quer o mal. Não sente inveja ou se envaidece”.

Com este trecho de “Monte Castelo”, onde Renato Russo parafraseou Jesus, é que concluímos que a nossa busca deve ser sempre voltada ao enobrecimento da forma de amar. Tanto ao outro quanto à nós mesmos.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Página Inicial e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Prosseguir