Quarta-feira, 10 de Agosto de 2022
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Clique para Ouvir
Tempo nublado
11°
11°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Economia e Negócios

Euro fica abaixo de US$ 1,01 e se aproxima da paridade com o dólar

Euro fica abaixo de US$ 1,01 e se aproxima da paridade com o dólar
Cotação do euro em relação ao dólar — Foto: Divulgação/ AFP
08.07.2022 10h25  /  Postado por: A Folha

A desvalorização do euro acelerou na manhã de sexta-feira (8) e a moeda única europeia era negociada abaixo de 1,01 dólar pela primeira vez desde o fim de 2002, afetada pela preocupação com a economia do Velho Continente.

Às 8h00 GMT (5h00 de Brasília), o euro era negociado 1,0106 dólar, poucos minutos depois de atingir a cotação de US$ 1,0072.

A movimentação aproxima o euro da paridade com o dólar – algo inédito desde a criação da moeda europeia em 1999 (primeiro como moeda escritural e, posteriormente, a partir de 1º de janeiro de 2002, como moeda corrente).

O euro chegou a seu ponto mais baixo em 5 de julho de 2001, quando foi negociado a 0,8380 dólar.

O tombo da moeda europeia se deve principalmente aos temores de uma recessão global. A inflação também tem colocado pressão sobre o euro.

Por que o euro está caindo?

A queda do euro está ligada aos temores crescentes de uma recessão nos 19 países da zona do euro. Pesquisas indicaram uma desaceleração do desenvolvimento dos negócios em toda a União Monetária. Os dados sugerem que a região pode entrar em declínio à medida que o aumento do custo de vida reduz o consumo.

Na segunda-feira, o vice-presidente do Banco Central Europeu, Luis de Guindos, alertou que a economia da eurozona pode enfrentar uma recessão, se a indústria for forçada a se ajustar à escassez de energia.

Os preços do gás na Europa atingiram o pico mais alto em quatro meses, em meio a preocupações com a oferta, após a suspensão parcial do fornecimento por parte da Rússia.

A queda do euro também está atrelada a um aumento no valor do dólar americano, em meio a expectativas de alta maior das taxas de juros nos EUA. A agressividade da estratégia americana contrasta com a do Banco Central Europeu, que planeja aumentos mais moderados das taxas de juros.

No Brasil, o euro fechou esta quinta-feira cotado a R$ 5,4304, enquanto o dólar encerrou o dia a R$ 5,3435.

Por G1
Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Página Inicial e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Prosseguir