Passo Fundo/RS: Tempo limpo
Carazinho/RS: Tempo limpo
Passo Fundo/RS: Tempo limpo
Carazinho/RS: Tempo limpo

Notícias

Atualização de status dos trabalhos no Rio Grande do Sul

3 de julho de 2024

Boletim de Recuperação de Rodovias Federais

O Ministério dos Transportes destaca que, a partir de ontem, terça-feira (02/07), foi liberado de forma parcial o tráfego na BR-470/RS, entre Veranópolis e Bento Gonçalves. O resultado foi alcançado após dois meses de trabalho ininterrupto da equipe do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). A rodovia foi uma das mais danificadas pelas chuvas que atingiram o estado e agora volta a operar de maneira controlada, sob monitoramento dos técnicos da autarquia. Importante destacar que a liberação será suspensa em dias de chuva forte, por medida de segurança.

O local está sinalizado e a ação conta com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Está autorizada a passagem de veículos leves, vans, ônibus e caminhões com Peso Bruto Total (PBT) de 16 toneladas. No trecho do km 178 ao km 201 continuam sendo realizados serviços de contenção de encostas, alargamentos da pista e construção de aterros.

Confira os demais dados de monitoramento das rodovias federais consolidados entre Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Secretaria Nacional de Transporte Rodoviário e concessionária com rodovias federais sob responsabilidade da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT).

INTERDIÇÃO TOTAL: Um trecho em uma rodovia federal
BR-116, no trecho
• km 174.

INTERDIÇÃO PARCIAL: 16 trechos em 5 rodovias federais
BR-116, nos trechos
• km 134; km 160; km 170; km 175; km 181; km 190; km 232
BR-287, no trecho
• km 312;
BR-290, nos trechos
• km 96; km 102; km 104
BR-386, no trecho
• km 297
BR-470, nos trechos
• km 186; km 191; km 192; km 194 ao km 201

Já foram liberados 125 trechos em 11 rodovias federais que cortam o Rio Grande do Sul. Neste momento, 14 trechos estão em obras ou com serviços para liberação das pistas e não há segmentos liberados somente para veículos de emergência.

Fonte: Assessoria Especial de Comunicação Ministério dos Transportes

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Permitir