Passo Fundo/RS: Tempo limpo
Carazinho/RS: Tempo limpo
Passo Fundo/RS: Tempo limpo
Carazinho/RS: Tempo limpo

Notícias

Frio não dará trégua nas próximas duas semanas e tende a aumentar com vários dias gelados e marcas excepcionalmente baixas e congelantes nos termômetros na metade do mês | PEDRO PIEGAS/PMPA 

6 de julho de 2024

Onda de frio vai durar semanas, ganhará força e terá marcas extremas

Onda de frio seguirá por mais ao menos dez dias, tende a se intensificar, ar polar atingirá outras áreas do país e metade do mês terá temperaturas extremas

A MetSul Meteorologia alerta que o período frio a muito frio que se instalou no Rio Grande do Sul com força no final do mês de junho e prossegue neste começo de julho tende a ser extremamente prolongado, devendo perdurar por mais duas semanas, que somarão aos últimos sete dias já marcados por muito frio. 

Adverte ainda que os dias mais gelados ainda estão por vir, embora no começo deste mês tenham sido anotadas marcas de até 7ºC abaixo de zero no Sul do estado, quase 8ºC negativos no Planalto Sul Catarinense e ainda -1ºC na região metropolitana de Porto Alegre.

O padrão da chamada Oscilação Antártica desde o fim do mês de junho tem favorecido sucessivas incursões de ar polar no Cone Sul da América, afetando a Argentina, Uruguai e o Sul do Brasil, o que vai se manter no curto prazo. 

Em sete dias, entre 29 de junho e 5 de julho, a temperatura mínima média na estação convencional de Bagé ficou em 4,7ºC. A mínima média histórica de julho no município da Campanha gaúcha é de 8,1ºC. 

No mesmo período, a temperatura mínima média na estação convencional do Jardim Botânico de Porto Alegre foi de 7,8ºC, valor muito abaixo da média mínima histórica de julho no local de 10,4ºC.

Também entre os dias 29 de junho e 5 de julho, a mínima média na estação convencional de Caxias do Sul do Instituto Nacional de Meteorologia foi de 6,7ºC, quando a média mínima de julho na cidade da Serra Gaúcha é de 8,8ºC. 

Além das mínimas baixas, as máximas nestes últimos dias também têm estado abaixo da média com várias tardes em que a temperatura não passou ou mal superou os 10ºC em diversas cidades gaúchas.

Frio a perder de vista

Os gaúchos terão que enfrentar ainda muitos dias gelados pela frente neste mês de julho, que é forte candidato a ser um dos meses de julho mais frios no Rio Grande do Sul na história recente, tal o elevado número de dias de temperatura baixa a muito baixa. Na semana que vem, o ar frio vai avançar para outras áreas do Brasil e invadir até a região amazônica.

O que vai favorecer a muito longa sequência de dias frios serão sucessivos novos pulsos de ar polar. Serão três em só uma semana chegando ao território gaúcho. O primeiro chega entre hoje e amanhã ao estado.

Este primeiro pulso foi responsável por mínima nesta sexta de 1ºC abaixo de zero no Aeroporto Internacional de Carrasco, na área de Montevidéu, no Uruguai. Grande parte do Centro-Sul da Argentina começou a sexta com marcas abaixo de zero com registro de 3,4ºC negativos no Aeroporto Internacional de Ezeiza, na Grande Buenos Aires.

É o que vai trazer um começo de sábado gelado em que as mínimas no Oeste e no Sul do Rio Grande do Sul devem cair a valores abaixo de zero com chance de geada. Estas áreas terão tempo mais aberto e seco, favorecendo maior resfriamento noturno, com marcas de até -3ºC a -5ºC em pontos da Campanha e da Serra do Sudeste. Em Porto Alegre, o sábado deve se iniciar com 6ºC ou 7ºC na estação do Jardim Botânico.

A tendência, porém, é esfriar ainda mais na semana que vem. Um segundo pulso de ar mais frio avança pelo Rio Grande do Sul na segunda-feira e provocará uma madrugada e amanhecer com mínimas por demais baixas em diversas localidades na terça. 

Onda Polar na metade do mês pode ser extrema

No final da semana que vem, entre os dias 12 e 14, um terceiro pulso de ar frio, este com potencial de ser o mais intenso de todos, chegará ao Sul do Brasil e a temperatura pode atingir valores excepcionalmente baixos em diversas localidades.

Há modelos indicando marcas tão baixas quanto -8ºC a -10ºC nas áreas de maior altitude do Sul do Brasil para o dia 14 de julho. Os dias 13 e 14, aliás, conforme simulações de diversos modelos, podem ser por demais gélidos com marcas abaixo de zero generalizadas. 

Frio o dia inteiro

O frio nos próximos dias em muitas cidades gaúchas não se limitará ao período da noite. Tal como já ocorre hoje, as tardes também serão frias. A maioria dos dias até a metade deste mês no Rio Grande do Sul terá máximas muito abaixo da climatologia histórica de julho. 

Bagé, por exemplo, deve ter máximas hoje de 12ºC; 11ºC a 12ºC amanhã e domingo; 9ºC a 10ºC na segunda; 10ºC na terça; 11ºC na quarta; 14ºC na quinta; 7ºC ou 8ºC na sexta da semana que vem; 9ºC a 10ºC no sábado (13/7); e 12ºC no domingo (14).

Fonte: MetSul Meteorologia

TAGS: frio, inverno, rs, clima

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Permitir