Passo Fundo/RS: Tempo limpo
Carazinho/RS: Parcialmente nublado
Passo Fundo/RS: Tempo limpo
Carazinho/RS: Parcialmente nublado

Notícias

8 de julho de 2009

PC mantém vínculo com Não-Me-Toque

- O futebol mudou o meu destino.
A declaração é do jogador de futsal do Barcelona, PC, durante visita ao Jornal A Folha na tarde de 2 de julho. Brasileiro, nascido no Rio de Janeiro, filho de família pobre, foi alçado ao esporte por acaso.
- O esporte foi decisivo na minha vida. Tive duas opções: o esporte ou talvez uma vida muito errada.
Foi os amigos que fez em Não-Me-Toque e o tanto que aprendeu no Rio Grande do Sul que o traz de volta, a cada ano. É um vínculo que tem nome: reconhecimento.
- A pessoa mais importante na minha carreira desportiva é daqui de Não-Me-Toque, Seu Aroldo Kirinus que infelizmente faleceu no ano passado. Ele fez muita diferença na minha vida, me ensinou desde como me portar na sociedade até como agir dentro da quadra. Por isso sou grato à família Kirinus -, confessa PC, citando o carinho que recebeu, a atenção e os ensinamentos.
- Foi o esporte que me educou. A Passagem pelo sul foi muito importante porque o gaúcho é muito mais evoluído culturalmente que o povo carioca, muito mais guerreiro. O período que permaneci no Sul fez com que chegasse na Espanha mais amadurecido.
PC jogou no Russo na temporada 1995-1996, quando o clube não-me-toquense fez sua melhor campanha no Campeonato Gaúcho Série Ouro: Vice-Campeão Gaúcho. O time contava com grandes nomes, como o consagrado Marquinhos (Seleção Brasileira), Caio, Etiene, Clóvis, Biscoito, Boca, Maiquel, Betinho, Cristiano, entre outros.
De Não-Me-Toque PC foi jogar em Tapera, onde foi campeão pela Série Prata, seguiu para Canoas, onde defendeu o Inter/Ulbra por três anos. Jogou um ano no Rio de Janeiro. Em 2001 veio o convite para jogar na Espanha.
Atuando no Barsa – Barcelona – desde 2007, uma das maiores equipes da Europa, PC cita as grandes oportunidades que o futebol proporciona em termos financeiros, culturais e de realização pessoal. O momento, no entanto, não é bom para quem pensa em procurar trabalho na Espanha, pois a crise econômica mundial está repercutindo de maneira muito forte na Europa, alerta o jogador.
Em seus planos estão passar mais uma temporada na Espanha e então encerrar a carreira e retornar ao Brasil, para abrir uma empresa em Niterói-RJ. Ao lado da mulher Janaína Neves Vieira, Luiz Claudio Costa, o PC, também que formar uma ONG para ensinar futebol aos meninos pobres e oferecer uma oportunidade para afastá-los dos riscos das drogas.
- Crescimento do uso de drogas e perda de valores como a família é um fenômeno mundial. Tenho um sonho pessoal de formar uma ONG para atender meninos pobres e ensinar futebol -, afirma com sua fala mansa e decidida.

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Permitir