Chuva
Chuva
Chuva
Chuva

Notícias

13 de julho de 2009

Videomonitoramento para combater a criminalidade

Onda de crime que se abateu sobre a comunidade não-me-toquense, vitimando pessoas de todas as classes sociais, com ações que vão desde arrombamentos de residências até assalto a mão armada com reféns encontra no Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) a única iniciativa efetiva de reação visando a prevenção deste tipo de crimes. A luta pela instalação de câmaras de vídeo em pontos estratégicos da cidade ganhou força neste ano, com o apoio do governo municipal.
Na noite de terça-feira (7), a Audiência Pública promovida pelo Consepro, governo municipal, e Associação Comercial, Industrial, Agrícola e de Serviços de Não-Me-Toque mostrou o projeto de videomonitoramento que será implantado. Udo Schmiedt, presidente do Conselho Pró-Segurança, defendeu a iniciativa como alternativa de segurança para a população.
O projeto prevê a instalação de 16 câmeras em pontos críticos de maior incidência, bem como nos principais acessos a cidade. O preço das câmaras varia de R$ 1.500,00 a R$ 15.000,00. Os R$ 43 mil destinados pela Prefeitura cobrem a compra do sistema e duas câmaras.

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Permitir