Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
Tempo nublado
26°
18°
25°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Geral

Projeção indica orçamento de R$ 53 milhões para 2013

02.09.2012 21h00  /  Postado por: upside

A apresentação do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) do município de Não-Me-Toque para 2013, realizada na manhã de ontem, no auditório da Prefeitura em audiência pública, apontou uma previsão de arrecadação de R$ 52.923.195. O valor sofreu um reajuste de 5,5% (IPCA) em relação ao orçamento deste ano. Nesta mesma linha de projeção, os valores estimados para 2014 ficam em R$ 58 milhões e R$ 65 milhões em 2015.
De acordo com a secretária de Administração, Noeli Verônica Machry dos Santos, se trata de uma previsão e todo o plano de contas é elaborado sobre essa estimativa, apontando limite de gastos com despesa, custeio e investimentos.
Noeli chamou a atenção para o fato do Orçamento de 2012 não estar se confirmando. Dede o mês de junho, o retorno do imposto destinado pelo Governo Federal, referente ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM), está abaixo do esperado.
– Por conta das isenções que o Governo Federal concedeu aos produtos da linha branca e dos automóveis a arrecadação caiu e tem menos recursos para destinar aos municípios. Em Não-Me-Toque, não teremos problema em fechar o ano, mas os investimentos serão freados – alertou Noeli. A previsão que era de arrecadar R$ 49 milhões deve ficar próxima a R$ 41 milhões.

Investimentos
Para 2013 o município deverá investir R$ 6.149.500, sendo que R$ 3.695.500 deverão vir de convênios (recursos extras referentes a projetos encaminhados nos ministérios e secretarias).
Foram indicados como investimentos as câmaras de vigilância, pavimentação, aquisição de máquinas, rede de esgoto, veículos para transporte escolar, construção de pavilhão de esportes, ampliação de unidade de saúde, aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas. O maior investimento está em habitação, com R$ 1.240.500,00.
Cada secretaria vai estudar a peça orçamentária que depois será transformada no projeto de lei que vai para estudo e votação na Câmara de Vereadores.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.