Sexta-feira, 28 de Janeiro de 2022
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
24°
14°
15°C
Não-Me-Toque/RS
Parcialmente nublado
Ao Vivo:
Destaques

Assembleia gaúcha instala a CPI da Telefonia em ato que se repete em outros sete estados

Assembleia gaúcha instala a CPI da Telefonia em ato que se repete em outros sete estados
Presidente da ALRS, deputado Pedro Westphalen instala ato da CPI da Telefonia no RS
23.04.2013 17h14  /  Postado por: upside

Deputado Ernani Polo, autor do requerimento, preside a CPI da Telefonia no RS

Presidente da ALRS, deputado Pedro Westphalen instala ato da CPI da Telefonia no RS

Prefeito Antônio Piva, de Não-Me-Toque, prestigiou a instalação da CPI que é de interesse de todos os gaúchos

Ato se repete em outros sete estados para apurar baixos investimentos e falhas nos serviços

No começo da tarde desta terça-feira (23), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Pedro Westphalen (PP), instalou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar a responsabilidade por danos ao consumidor na prestação inadequada de serviços de telefonia oferecidos por prestadoras que atuam no Estado do Rio Grande do Sul e deu posse as integrantes do órgão técnico. A solenidade, realizada no salão Júlio de Castilhos, reuniu deputados, prefeitos, vereadores, representantes das empresas de telefonia, de órgãos públicos e entidades.

Por aclamação, o deputado Ernani Polo (PP), primeiro signatário do requerimento para instalação da CPI, foi eleito presidente da comissão. O órgão técnico terá 120 dias, prorrogáveis por mais 60 dias por deliberação do plenário, para realizar suas atividades.

Segundo Polo, a partir de sua sugestão junto à União dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), a CPI da Telefonia está sendo instalada hoje nas Assembleias Legislativas de Mato Grosso, Paraná, Sergipe, Santa Catarina, Roraima, Maranhão e Espírito Santo. Outros Legislativos estaduais também estão realizando a coleta de assinaturas entre os deputados para que a comissão também seja instalada em seus estados.

– Nosso trabalho estará focado em temas fundamentais, como investimento, fiscalização e legislação. Queremos esclarecer o que leva um serviço autorizado pelo governo, que acumula arrecadações e cada vez mais comercializa produtos, a apresentar baixa qualidade – explicou Polo.

 

PROBLEMAS

O presidente da CPI citou problemas como a falta de infraestrutura para atender a um mínimo de qualidade em sinal de voz e transmissão de dados, a falta de sinal e queda frequente de ligações, o mau atendimento dos call centers da operadoras, as cobranças indevidas como fatores que levaram a telefonia a ser líder de reclamações nos Procons em 2012 em todo o País e ser responsável por 52% das ações que tramitam no Juizado Especial Cível, congestionando o Judiciário.

Também fez uma retrospectiva das ações que culminaram com a instalação da CPI. Entre elas, as audiências públicas realizadas em 2012 pela Frente Parlamentar em Defesa dos Consumidores de Energia Elétrica e Telefonia, por ele coordenada; o movimento da OAB/RS e do Procon da Capital que suspendeu a comercialização de novos chips em Porto Alegre no ano passado, que fez com que a Anatel suspendesse por tempo determinado a venda de novas linhas de telefonia móvel no Brasil; e a sugestão da OAB/RS para que a Assembleia gaúcha instalasse a CPI.

© Agência de Notícias Assembleia Legislativa

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Página Inicial e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Prosseguir