Sábado, 24 de Agosto de 2019
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
Estrelado
20°
7°C
Não-Me-Toque/RS
Estrelado
Plantão

Documento vencido é maior causa de multa em NMT

18.08.2015 10h38  /  Postado por: upside

 

Texto e fotos : Felipe Keller

reporter@afolhadosul.com.br

Transitar com o licenciamento do veículo vencido e irregularidades na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) são os fatores que mais geram multas no trânsito de Não-Me-Toque. Segundo dados da Brigada Militar, nos primeiros sete meses do ano, foram aplicados 266 multas no perímetro urbano, para uma frota de mais 11 mil veículos.

Maio foi o mês que mais gerou infrações com 85 multas, sendo 35 por licenciamento vencido -como não pagamento do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). No entanto, o número de multas na cidade poderia ser maior, na visão do tenente comandante da Brigada Militar, João Roberto Cardoso.

Para o tenente, são poucas as multas aplicadas se for levado em conta o número de imprudências e desrespeito que acontecem diariamente no trânsito da cidade. A BM consegue aplicar as multas fazendo patrulhamento e pegando em flagrante os delitos. Porém, o efetivo reduzido, atendimento as diversas ocorrências, acabam sendo inibidores para fiscalizar o trânsito e conter os delitos ou fazer mais vezes as blitz.

Falta de pagamento do licenciamento foi a principal causa de multas nos primeiros seis meses do ano

O não pagamento do licenciamento foi a principal causa de multas nos primeiros seis meses do ano

– As multas são poucas pelo número de infrações que existem no trânsito da cidade. Temos condutores que simplesmente não respeitam nada – disse o tenente.
As irregularidades com as CNHs são casos em que o documento está vencido por mais de 30 dias, bloqueado, suspenso, andando com veículo de outra categoria e cassado estando proibido de dirigir ou pilotar motocicletas.
– Motoristas sem carteira, documentação do veículo vencida, bebendo e dirigindo, motos com cano de descarga aberto e carro com som alto, além de estacionamento em locais exclusivos para idoso e deficiente, são situações que encontramos no trânsito de Não-Me-Toque – cita o tenente.
Nos últimos três meses foram registradas 69 multas, com as mais variadas situações: Embriaguez ao volante, desobedecer à ordem policial, direção perigosa, permitir pessoas não habilitada a dirigir, pilotar sem capacete, bloquear a via com o veículo, sair do local do acidente, não estar usando cinto de segurança, avançar em sinal vermelho, estacionar na faixa de pedestre, dobrar em local proibido, ultrapassar na contra mão e recusar a se submeter ao bafômetro.

Segundo a Brigada Militar são poucas as multas considerando a quantidade de infrações de trânsito

Segundo a Brigada Militar são poucas as multas considerando a quantidade de infrações de trânsito

Dados da assessoria de imprensa da Secretaria da Fazenda informam que até final de maio, 474.799 mil gaúchos transitavam com o imposto vencido.

A divisão do dinheiro das multas
O município e Brigada Militar (Estado) dividem o dinheiro proveniente das multas, mas receita total sofre descontos para o Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset) e custos de taxas com Detran e Denatran. Com isso, o município e BM, dividem 50% do valor subtotal. Veja um exemplo: Valor de seis multas do mês de janeiro: receita total de R$ 587,37. Funset – R$ 29,33 e custos Detran – R$ 58,50. Subtotal de R$ 499,54. Divide por dois: BM e Município R$ 249,79. Ressarcimento documentos Denatran – R$ 23,40. Valor líquido para Município R$ 226,39.,

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.