Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 54 9 9932 7709
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
19°
11°
15°C
Não-Me-Toque/RS
Parcialmente nublado
Ao Vivo:
Agronegócios

Semente é único insumo capaz de construir produtividade

02.11.2015 17h11  /  Postado por: upside
Debate envolveu a questão d propriedade intelectual e a cobrança de royalties para manter o desenvolvimento da pesquisa no melhoramento genético

Debate envolveu a questão d propriedade intelectual e a cobrança de royalties para manter o desenvolvimento da pesquisa no melhoramento genético

Um amplo debate sobre o papel da semente para o aumento da produtividade e as mudanças em estudo na Lei de Proteção de Cultivares movimentou o Parque da Expodireto Cotrijal na manhã de terça-feira (27). Produtores e técnicos tiveram a oportunidade de acompanhar a exposição do ponto de vista de pesquisadores e representantes dos diversos segmentos que compõem a cadeia produtiva de sementes. O evento, denominado 1º Fórum de Sementes, foi promovido pelo Canal Rural e pela Cotrijal.
Embora painelistas e debatedores tenham divergências sobre as mudanças na Lei de Proteção de Cultivares, alguns defendendo as propostas em análise no Congresso Nacional e outros se mostrando contrários, todos são unânimes quando o assunto é a importância da semente para o aumento da produtividade.
– Para a Apassul, a qualidade da semente vem em primeiro lugar e é essa qualidade que defendemos ao estimular o uso de sementes certificadas –  disse o presidente da Associação dos Produtores e Comerciantes de Sementes e Mudas do Rio Grande do Sul, Eduardo Loureiro da Silva.
Na avaliação do presidente da Cotrijal, Nei César Mânica, as produtividades recordes de soja alcançadas na última safra são, em grande parte, fruto do uso de sementes de qualidade. A média entre os produtores da cooperativa ficou em 65 sacas/hectare, 15 sacas a mais do que a média brasileira.
– O avanço genético é decisivo para esse resultado – avaliou.
O professor Paulo Dejalma Zimmer, da Universidade Federal de Pelotas, mostrou os números do último Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja, em que o recorde foi de mais de 140 sacas/hectare, para comprovar que as cultivares  disponíveis no mercado oferecem condições de produzir muito mais do que a média de 50 sacas/hectare registrada no Brasil.
– A semente é o único insumo capaz de construir produtividade e uma produtividade recorde não se consegue com semente de baixa qualidade – argumentou.

Mudanças na legislação

Público formado por técnicos e agricultores lotou o auditório da Expodireto Cotrijal

Público formado por técnicos e agricultores lotou o auditório da Expodireto Cotrijal

Uma das alterações na Lei de Proteção de Cultivares que está em discussão no Congresso Nacional é a limitação do direito de salvar sementes a propriedades de até quatro módulos fiscais.
Uma comissão especial no congresso debate o assunto e representantes da Associação Brasileira de Sementes e Mudas (Abrasem) e da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) participam das tratativas para que as mudanças beneficiem o agronegócio como um todo.
– Temos níveis preocupantes de pirataria, o que desestimula a pesquisa, e entendemos que é importante uma discussão sadia com todos os elos dessa cadeia para que cheguemos ao melhor resultado para todos – defendeu o presidente da Abrasem, José Américo Pierre Rodrigues.
Os debates contaram também com a participação do diretor técnico, administrativo e financeiro da Fundação Pró-Sementes, José Hennigen, do coordenador das Comissões de Grãos da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), Jorge Rodrigues, e do fiscal federal agropecuário Odalniro Paz Dutra, além de representantes dos agricultores e produtores de semente.
A Cotrijal também esteve representada no evento pelo vice-presidente, Enio Schroeder, pelo superintendente de Produção Agropecuária, Gelson Melo de Lima, gerentes, técnicos e grande número de produtores.

Lei das Cultivares no Congresso

De acordo com o deputado Jerônimo Gorgen (PP-RS), as allterações na legislação, que vêm sendo discutidas em Brasília, podem mexer com o bolso dos produtores que salvam sementes, que passariam a pagar royalties pelo material guardado.
A Lei das Cultivares está em discussão na Câmara dos Deputados, em Brasília, e ainda há muitas dúvidas sobre essa questão entre os produtores. A principal alteração que pode ocorrer na legislação, e que divide opiniões, refere-se ao produtor que salva sementes.
Quando o agricultor compra uma semente, ele está adquirindo o germoplasma, que carrega características como tamanho e porte. E também a biotecnologia, que, no caso da soja, são os genes que garantem resistência ao glifosato e à lagarta.
Ao adquirir sementes da soja RR1, por exemplo, o produtor paga royalties somente pelo germoplasma, já que a patente dessa variedade está vencida. Na compra da variedade RR2, que ainda tem patente em vigor, o produtor é obrigado a pagar royalties pela biotecnologia e também pelo germoplasma.

Canal Rural promoveu o evento junto com a Cotrijal, em Não-Me-Toque

Canal Rural promoveu o evento junto com a Cotrijal, em Não-Me-Toque

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.