Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
Tempo nublado
14°
7°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Agronegócios

Oportunidades e sucessão familiar

Oportunidades e sucessão familiar
“O grande erro que os jovens de hoje cometem é esperar uma valorização. Não é assim que as coisas funcionam, as oportunidades se criam”, sugeriu Elzinga - Foto Choks
19.03.2019 13h43  /  Postado por: helaine
Assessoria Imprensa Expodireto Cotrjal

Diogo Elzinga animou o público com o tema ‘Oportunidades digitais: como um jovem do interior gaúcho conseguiu construir uma carreira na internet’ – Foto Choks

O Fórum Jovem Cooperativista reuniu centenas de produtores no auditório central da Expodireto Cotrijal, no dia 15 de março, para palestras com foco na sucessão familiar e em oportunidades digitais. Destaque para o público heterogêneo que acompanhou o evento, composto por crianças, adolescentes, jovens adultos e também por famílias.

A palesta do youtuber Diogo Elzinga, que tratou do tema ‘Oportunidades digitais: como um jovem do interior gaúcho conseguiu construir uma carreira na internet’. “Eu quero cursar Agronomia e todos os anos encontro palestras bem legais aqui no fórum. Ano passado, tinha o Marcos Piangers e foi bem divertido”, comentou o garoto.

Elzinga não decepcionou a garotada. De um modo espontâneo, o rapaz relatou sua trajetória familiar, profissional e passou vários ensinamentos para os jovens cooperativistas. “O grande erro que os jovens de hoje cometem é esperar uma valorização. Não é assim que as coisas funcionam, as oportunidades se criam”, sugeriu Elzinga.

O youtuber também destacou que todos precisam traçar metas, já que sem objetivos não se chega a lugar algum.

Como fazer a gestão de pessoas

Professor da Universidade de Passo Fundo (UPF) Benami Bacaltchuk Foto Choks

Na mesma linha palestrou o professor da Universidade de Passo Fundo (UPF), Benami Bacaltchuk, que sugeriu aos jovens anotar tudo o que observam e, depois, questionarem o que foi feito. A explanação do professor teve como tema ‘A inovação nos processos produtivos e sucessão familiar’, onde explicou que o grande desafio não é, necessariamente, o uso da tecnologia mais avançada. Bacaltchuk ressaltou que sucessão não é herança, alertando a dificuldade que os produtores têm na gestão de pessoas, sendo necessário buscar formas de unir as novidades trazidas pelos jovens com a experiências dos pais que administram as propriedades.

Foi isso o que fez o produtor Leandro Souza, de Não-Me-Toque, agraciado com o Prêmio Modelo de Sucessão Rural, que teve o apoio de seus pais para assumir os negócios da propriedade. “Tendo o apoio, conhecendo os prós e contras, o resultado será melhor no final. Se o pai quer que o filho dê continuidade, aos poucos, deve dar espaço e passar sua experiência. Acho que o maior orgulho da família é ver os filhos dando sequência ao trabalho desenvolvido”, reflete Souza.

A premiação foi acompanhada pelos pais de Leandro, João Ilair e Neusa de Souza, a irmã Laércia, a esposa Maurícia e o filho. “Peguei ele um dia e disse, ‘escuta meu filho vai assumir a granja ou não vai” Se tu não se interessar, vou vender as máquinas e arrendar as terras’. Ele assumiu, pegou o gosto e está indo bem. Estamos felizes e satisfeitos”, festejou João Souza.

O FÓRUM – O Fórum Jovem Cooperativista é promovido pela Cotrijal e Grupo Diário da Manhã e neste ano contou com o apoio do Sescoop e da UPF.

“O grande erro que os jovens de hoje cometem é esperar uma valorização. Não é assim que as coisas funcionam, as oportunidades se criam”, sugeriu Elzinga – Foto Choks

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.