Terça-feira, 17 de Setembro de 2019
Telefone: (54) 3332-1699
Curta nossa página no Facebook:
Alguns chuviscos
19°
14°
16°C
Não-Me-Toque/RS
Alguns chuviscos
Destaques

Instituto Solano é escola-piloto para implantação do Novo Ensino Médio 

Instituto Solano é escola-piloto para implantação do Novo Ensino Médio 
17.06.2019 13h45  /  Postado por: helaine

O Instituto Estadual de Educação São Francisco Solano integra uma lista de 300 escolas-piloto selecionadas, dez por coordenadoria regional, para implantar gradativamente o Novo Ensino Médio para as turmas do primeiro ano, a partir de 2020. A coordenadora pedagógica Clenice Berres Berghahn, informou que o Solano “contempla os critérios para ser uma escola-piloto: melhorar currículo escolar pelo (Programa Ensino Médio Inovador – ProEMI), 5 horas jornada aula (1.000 horas anuais), alunos que vivem em áreas rural e urbana, disponibiliza cursos de nível técnico e EJA (Educação Jovens e Adultos).

O Novo Ensino Médio (Lei nº 13.415/2017) estará dividido em dois pilares, que está dentro da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que amplia o tempo mínimo do estudante na escola de 800 horas para 1.000 horas anuais (até 2022) definindo uma nova organização curricular. E, os itinerários formativos, é o conjunto de disciplinas, projetos, oficinas, núcleos de estudo, entre outras situações de trabalho, que os estudantes poderão escolher no ensino médio.

O Solano vai disponibilizar questionário para alunos, pais, professores, para ter como base quais áreas do conhecimento que ofertarão aos estudantes. Segundo informações do Ministério da Educação (MEC), este itinerário possibilitará ao aluno ter mais aulas de interesse especifico que envolve as áreas da matemática, linguagens, tecnologias, ciências humanas e sociais. A nova formação conceitua a importância do ensino integral.

Segundo a coordenadora pedagógica, o Solano intensificará o projeto de vida por aluno, ou seja, o que ele deseja fazer no futuro; e, também, o protagonismo juvenil, que visa melhorar a escola, incluir a comunidade e alunos na participação de decisões.

NOVO ENSINO MÉDIO

Formato e Disciplinas

→ Divisão: a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) fará parte de 60% das matérias estudadas em sala de aula. O restante ficará reservado para uma das áreas específicas;

→ Flexibilidade: os estudantes poderão escolher em que área se aprofundarão já no início do ensino médio. As opções são: Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza, Ciências Humanas/Sociais e Formação Técnica/Profissional;

→ Disciplinas obrigatórias: as disciplinas de Matemática, Português e Inglês, preservando o direito à língua materna (no caso de indígenas), serão obrigatórias em todo o ensino médio;

→ Manutenção de disciplinas: apesar de excluídas do texto inicial da MP, as disciplinas de Educação Física, ArtesFilosofia Sociologia serão obrigatórias na BNCC;

→ BNCC: será formada pelos conteúdos das disciplinas obrigatórias e das disciplinas tradicionais do ensino médio, como História, Geografia, Biologia, Física, Química e Literatura. O conteúdo será definido ainda em 2017 pelo Conselho Nacional de Educação após consultar o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional de Dirigentes da Educação (Undime).

Carga horária

→ Aumento da carga horária: Antes da MP virar lei, a carga horária do ensino médio era definida em 800 horas anuais. Com a sanção, as escolas terão cinco anos para ampliar essa carga para mil horas anualmente, divididas em 200 dias letivos.

→ Ensino em tempo integral: De maneira progressiva, todas as escolas de ensino médio passarão para tempo integral, tendo seu horário ampliado para 1.400 horas, o equivalente a sete horas diárias. Isso será possível com a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral do Governo Federal, a qual prevê o repasse de R$ 1,5 bilhão, ao longo de dois anos, para a conclusão da implementação. Esse auxílio será de dez anos.

→ Carga horária BNCC: o conteúdo da BNCC não poderá exceder 1.800 horas do total da carga horária do ensino médio.

Professores

Os profissionais com “notório saber” poderão dar aula no ensino médio sem diploma de licenciatura, mas apenas para os alunos que escolherem a área de formação técnica e profissional. Um engenheiro poderá dar aula no curso de Edificações, por exemplo. Além disso, esses profissionais poderão fazer complementação pedagógica para dar aulas no ensino médio.

Sistema de créditos

→ Módulo: o Ensino Médio poderá ser organizado em módulos, adotando o sistema de créditos;

→ Aproveitamento de disciplinas: Os créditos poderão ser usados para o aproveitamento de disciplinas no ensino superior, estimulando a continuidade dos estudos.

Próximo ano letivo Solano vai integrar escolas-piloto no estado para turmas do primeiro ano do novo Ensino Médio

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.