Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 54 9 9932 7709
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
28°
13°
26°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Saúde

Rússia prevê primeiro lote de vacina para este mês e distribuição em outubro

Rússia prevê primeiro lote de vacina para este mês e distribuição em outubro
Foto: Reprodução
01.09.2020 16h29  /  Postado por: A Folha
Por Olhar Digital

Não vai demorar muito para que o mundo entenda os potenciais efeitos negativos e positivos da polêmica vacina russa contra a Covid-19. Mikhail Murashko, ministro da Saúde do país, anunciou que o primeiro lote da Sputnik V estará pronto no mês de setembro, permitindo sua aplicação em grupos de alto risco.

Com os primeiros lotes prontos a partir de setembro, a Rússia espera começar a vacinar a sua população em massa a partir de outubro. Murashko diz que o aumento no ritmo de produção acontecerá paralelamente às observações pós-registro.

A vacina continuará a ser testada, mesmo que as aplicações já tenham começado. Durante a fase 3 de testes, os pesquisadores esperam reunir 40 mil voluntários que terão seu progresso acompanhado de perto, com 30 mil deles recebendo o composto ativo e 10 mil recebendo apenas um placebo, uma substância inativa sem qualquer utilidade contra o vírus. É com esse grupo que os russos poderão concluir se a vacina realmente funciona, mesmo que ela já esteja sendo aplicada fora do protocolo de pesquisa.

Até o momento, 2.500 pessoas já se voluntariaram. É provável que outros países se juntem aos russos para testar a Sputnik V, que ajudará a completar os 40 mil necessários para a pesquisa. O governo do Paraná já tem um acerto para produção e distribuição da vacina, mas ainda não há confirmação de que os ensaios clínicos serão realizados no Brasil.

O Fundo de Investimento Direto Russo, que tem financiado e coordenado a pesquisa, diz que já há cinco países confirmados na participação destes testes, mas ainda não divulga quais serão esses países.

Além da Rússia, outros 5 países devem participar dos testes, informou o RDIF (Fundo de Investimento Direto Russo), que coordena a produção da imunização. O fundo não informou, entretanto, quais países são esses e nem quantos voluntários cada um terá.

Segundo o RDIF, também não falta interesse pela Sputnik V. Já há pelo menos 20 países interessados em adquirir um total de 1 bilhão de doses da vacina, mesmo com as preocupações com a segurança do composto.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.