Sábado, 24 de Outubro de 2020
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 54 9 9932 7709
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
30°
18°
19°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Agronegócios

Safra de verão: soja vem aí

Safra de verão: soja vem aí
Os primos Diemerson e Martin estão com as expectativas renovadas para a safra 2020/21.
23.09.2020 17h10  /  Postado por: A Folha
Por Assessoria de Imprensa e Marketing da Cotrijal

A contagem regressiva para a semeadura da soja começou. Com esperanças renovadas, produtores de toda a área de ação da Cotrijal trabalham para deixar para trás a frustração da safra anterior e reúnem estratégias e manejos para alcançar o maior rendimento de suas lavouras.

Atentos a todos os detalhes estão os primos Martin Alan Grahl e Diemerson Borghardt. Com áreas em Linha Jacuí, interior de Victor Graeff, eles vêm no foco da safra de verão 2020/21 muito antes de encerrar a safra anterior, observando as cultivares que apresentaram melhor desempenho no ano passado, com boa resposta ao estresse hídrico.

“Para esse ano, já estamos organizados para a fazer a semeadura de forma escalonada, por talhão e por cultivar. Nossa ideia é otimizar a lavoura com a tecnologia que temos hoje no mercado”, destaca Martin.

O manejo de conservação do solo é outro destaque desta propriedade. Para esta safra de verão foi utilizado o consórcio de plantas de coberturas, nas áreas que receberam o milho e em parte das áreas que receberão a soja.

“A ideia é manter o solo protegido, retendo o máximo de água possível e sem causar erosão. Outro ponto vantajoso desse sistema é no controle de plantas invasoras, que possibilita economizar uma aplicação de herbicida”, explica Diemerson.

Nesta propriedade a rolagem foi realizada em todas as áreas que receberam as plantas de coberturas, e 15 a 20 dias antes da semeadura será realizada a dessecação.

Eloir Costella, com filho Davi Luiz, de 3,5 anos, tomando todos os cuidados para começar bem a safra.

O detalhe faz a diferença

Para semear no limpo

Dica do Detec

A rolagem quebra e aumenta a desidratação da planta, além de promover a morte com mais agilidade. A prática só deve acontecer antes da dessecação se houver nabo no consórcio de plantas de coberturas. Caso contrário, deve ser feita após o processo de dessecação.

JORNAL DA COTRIJAL – Quer ter acesso à reportagem completa. Acesse a edição de setembro do Jornal da Cotrijal. E confira também mais entrevistas no AgroCast Cotrijal.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.