Sábado, 19 de Junho de 2021
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
11°
11°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Agronegócios

Cotrijal: Dedicação para a vida inteira

Cotrijal: Dedicação para a vida inteira
Da esquerda à direita: Paulo César Cattani, Neusa Lucia Tonett, Ana Maria Bridi Cattani, Lenir Cleusa Castioni e Anderson Luís Cattani.
01.06.2021 09h07  /  Postado por: A Folha
Por Assessoria de Imprensa e Marketing da Cotrijal

Dedicação, superação e muito trabalho. As mulheres do campo são exemplos de perseverança ao tomar conta dos filhos e, ao mesmo tempo, dos negócios das propriedades. No Jornal Cotrijal de maio, leia reportagem com histórias de mães que fazem a diferença em suas atividades, seja na lavoura, na produção leiteira, na cooperativa e nas famílias.

Ana Maria Bridi Cattani, 80 anos, é ótimo exemplo de como as mulheres conquistaram o seu espaço no campo nos últimos anos. Filha mais velha de 12 irmãos, desde pequena ela trabalhou com os pais na agricultura, na Linha Guati, em Colorado. Ao lado da mãe, ajudava com as vacas leiteiras.

“Com o pai eu serrava dormentos (travessas de madeira usadas na via férrea). E tudo no serrote, não havia motosserra. Minha faculdade é lavoura e família. Meus irmãos foram estudar. Dois foram para o seminário quando fizeram 10 anos”, comenta Ana Maria.

O tempo passou, Ana Maria se casou com Rui Cattani (já falecido), compraram um pedaço de terra e seguiram na agricultura, sempre trabalhando de forma manual, com boi e carroça. A essa altura ela não era mais uma ajudante, mas voz ativa nos negócios.

“Sempre acompanhei meu marido, trabalhávamos juntos e nos negócios ele não fazia nada sem falar comigo. Ele fez o talão (de produtor rural) dele e insistiu para que eu também fizesse o meu. Sempre fomos associados da Cotrijal, lembro que vendíamos aquele pouquinho de leite e sempre fomos bem atendidos”, relata Ana Maria.

Tanto esforço foi recompensado com a chegada dos filhos, que seguiram na agricultura e até hoje estão ao lado de Ana Maria. Ela teve cinco filhos, um já falecido. Nos últimos tempos, as visitas ficaram um pouco mais escassas, mas sempre quando aparecem usam máscaras de proteção contra covid-19 e recomendam que ela se cuide e não saia de casa.

“Trabalhei tanto, mas agradeço a Deus todos os dias tudo que ganhei com a minha família”, afirma Ana Maria.

HOMENAGEM ESPECIAL – A COTRIJAL MOTIVOU A “FAMÍLIA COTRIJAL A HOMENAGEAR AS MAMÃES COMPARTILHANDO FOTOS ATRAVÉS DA REDE SOCIAL. AS FOTOS RECEBIDAS FORAM REUNIDAS EM UM VÍDEO. CONFIRA!

CADA VEZ MAIS PROTAGONISTAS

A entrevista com colaboradora da Cotrijal, Agatha Seelig Kunzler 34 anos, estava marcada para as 14h de uma sexta-feira, por telefone. Mas atrasou uns 15 minutos por um motivo especial.

Agatha é mãe da pequena Antonela, 6 anos.

“Uma funcionária veio me contar que está grávida. Eu fiquei bem feliz. E como não dar uma atenção? Quando a gente é mãe já pensa diferente, não pensa como colega, pensa como mãe”, relata.

Agatha é mãe da Antonela, 6 anos. Ela atua no setor de acerto, em Victor Graeff, responsável pelo meio de campo entre o produtor e a cooperativa. Ela é testemunha do aumento do protagonismo das mulheres no campo.

“As associadas participam bastante, antes eram mais omissas. Mas agora elas mesmo vêm fazer os negócios e com poder de decisão”, comenta.
Agatha acredita que esta mudança de comportamento esteja relacionada ao empoderamento da mulher, incentivada pelo avanço da tecnologia e pela própria Cotrijal que trabalha a questão e ajuda a abrir horizontes.

“Às vezes, ligamos para os produtores oferecendo a opção de venda futura de soja e eles conversam muito com as esposas. É comum ouvir algo como ‘hoje minha mulher disse não, vamos esperar um pouco’. Se abriu esse leque que é muito importante”, avalia.

Agatha seguiu os passos dos pais, professores, e se formou em Magistério e Pedagogia, com pós-graduação em Educação Especial. O prazer em trabalhar com pessoas, aprendido em casa, ela trouxe para a Cotrijal, há 12 anos. Hoje, Agatha é uma das 630 colaboradas da cooperativa (confira no quadro).

Leia a reportagem completa no jornal da Cotrijal:

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.