Sexta-feira, 01 de Julho de 2022
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
19°
15°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo limpo
Ao Vivo:
Agronegócios

Nova Escola de Ciências Agrárias, Inovação e Negócios da UPF amplia parcerias e conexão com o mercado

Nova Escola de Ciências Agrárias, Inovação e Negócios da UPF amplia parcerias e conexão com o mercado
Fotos: Camila Guedes / Tainá Binelo
09.03.2022 15h04  /  Postado por: A Folha
Por ASCOM UPF

A Universidade de Passo Fundo (UPF) apresenta nesta terça-feira (8), na Expodireto em Não-Me-Toque, a nova Escola de Ciências Agrárias, Inovação e Negócios. A novidade faz parte do novo modelo político-administrativo da instituição, com estrutura mais moderna, integrada e conectada internamente e também à realidade do mercado. O objetivo é qualificar os processos de gestão e avançar na excelência acadêmica e na produção de conhecimento.

A reitora da UPF, Dra. Bernadete Maria Dalmolin, explica que a nova escola foi planejada com foco no desenvolvimento sustentável da região Norte do Rio Grande do Sul e está alinhada às transformações sociais e às exigências do mercado. Ela acrescenta que as mudanças promovem uma imersão maior dos acadêmicos na realidade das suas áreas de atuação. “Inovamos para melhor responder às necessidades do nosso tempo e do futuro. Temos que pensar cada vez mais na formação que conecta conhecimentos de diferentes áreas e que desafia o estudante a propor soluções para os problemas da vida real, sobretudo diante das possibilidades que a ciência, a tecnologia e a inovação oferecem. Por isso, implementamos espaços de criação, de empreendedorismo, de conexão com empresas e com outros setores da sociedade, agora ainda mais integrados às distintas estruturas e a todo o capital humano da Universidade”, ressalta.

Segundo o professor Dr. Eraldo Zanella, atual diretor da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, a nova organização busca ampliar a excelência no ensino, na pesquisa e na extensão. “A região é uma potência no agro. Por meio da profissionalização, do empreendedorismo e da inovação, queremos fortalecer essa vocação oferecendo soluções para toda a cadeia produtiva”, reforça. Segundo ele, a escola vai permitir que a UPF contribua ainda mais em todas as pontas — do campo, passando pela indústria, até o consumidor final, inclusive com atendimento aos pequenos produtores.

Interdisciplinaridade

Com foco na integração das disciplinas, laboratórios e pesquisadores qualificados de diferentes áreas, as atividades terão como base a interdisciplinaridade e a inovação. Além disso, será possível direcionar os resultados das ações desenvolvidas para o campo às políticas públicas, para que toda a cadeia produtiva possa ser aprimorada. “Ao reforçar as parcerias e a integração interna entre estruturas da própria universidade, como o UPF Parque, ampliaremos também o relacionamento com outras instituições — como Embrapa, cooperativas, secretarias de Estado, prefeituras e entidades e associações representativas. Vamos fomentar startups e novos negócios, promover ações inovadoras com alto conteúdo tecnológico e contribuir ainda mais com o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida da nossa região”, destaca a professora Dra. Cleide Fátima Moretto, atual diretora da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis.

A nova escola

A Escola de Ciências Agrárias, Inovação e Negócios abrange os cursos de graduação em Administração, Agronegócio, Agronomia, Ciências Contábeis, Comércio Exterior, Ciências Econômicas, Engenharia de Alimentos e Medicina Veterinária. Também engloba pós-graduação stricto sensu, especializações, MBA e residências.

A estrutura física inclui todas as áreas das unidades acadêmicas que foram integradas. É o caso dos espaços para práticas experimentais e todos os laboratórios — inclusive o Laboratório de Solos, que é referência e possui certificação pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e governos estaduais do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Compreende ainda Hospital Veterinário, Centro de Pesquisa e Extensão Agropecuária (Cepagro), Centro de Pesquisa em Alimentação (Cepa), Centro de Diagnóstico e Pesquisa em Sanidade Animal (CDSA), Serviço de Análise do Rebanho Leiteiro (SARLE) e Centro de Pesquisa e Extensão nas áreas das Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis.

Destaques do novo modelo

Uma das metodologias que deve se destacar no novo modelo é o desenvolvimento do potencial empreendedor dos estudantes por meio da gamificação para estimular a criatividade e tomada de decisão, além de promover o trabalho em equipe. Além disso, a pesquisa científica deve receber incentivos com foco na solução de problemas reais existentes nos mercados organizacionais e de consumo, que devem servir depois para valorizar o currículo e portfólio dos egressos. Os gestores da UPF projetam que a formação prática e customizada deve ser um dos grandes atrativos aos interesses do aluno.

O fortalecimento da relação entre as diferentes áreas se dará por meio de ações entre cursos e empresas, aliando as habilidades de gestão e empreendedorismo nos espaços e produtos da Escola com otimização de habilidades e competências.

Reforma político-administrativa

A Universidade de Passo Fundo aprovou o novo modelo com a participação de toda a comunidade acadêmica, ainda em junho de 2021. A reforma político-administrativa da Instituição busca implementar uma estrutura mais moderna, integrada e conectada que vai otimizar os processos. O objetivo é ampliar a excelência acadêmica, conforme os centros que são referência no mundo, e garantir o equilíbrio financeiro, além de sustentabilidade e crescimento no longo prazo.

A nova configuração permitirá maior aproximação e agilidade na administração, integrando e otimizando as possibilidades de interlocução entre as grandes áreas do conhecimento. A estrutura mais eficiente, moderna e equilibrada terá seis Unidades Acadêmicas, contemplando todos os 60 cursos de graduação, além dos MBAs, especializações, mestrados e doutorados. Elas serão compostas por áreas de conhecimento, dentre as quais: Agro e Negócios, Humanidades, Tecnologias, Saúde, Direito e Medicina. A estrutura de direção e coordenação dos cursos será mantida.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Página Inicial e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Prosseguir