Sexta-feira, 01 de Julho de 2022
Telefone: (54) 3332-1699
Whatsapp: 054 9 9715-2658
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
19°
17°C
Não-Me-Toque/RS
Tempo limpo
Ao Vivo:
Agronegócios

Proximidade no plantio de trigo e demora do plano safra preocupa agricultores

15.05.2022 14h39  /  Postado por: A Folha

A intenção de plantio de trigo para esta safra está alta no Rio Grande do Sul, mas os produtores estão enfrentando preocupações com a elevação dos custos de produção e a restrição do crédito bancário.

A Emater/RS-Ascar está realizando um levantamento sobre a estimativa de cultivo do trigo, com amostra em 300 municípios, e sua divulgação está prevista para meados de maio.

—Mas a projeção é de 1,25 milhão de hectares cultivados de trigo no Rio Grande do Sul nesta safra—, disse o coordenador da Área de Culturas e de Defesa Sanitária Vegetal da Emater, Elder Dal Prá.

Na safra passada, foram 1,17 milhão de hectares cultivados, com produção de 3,4 milhões de toneladas. Já a Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul) estima que a área cultivada chegue aos 1,45 milhão de hectares.

—Tem muito produtor que está fazendo cultura de trigo para recuperar o prejuízo da soja, e ele vai olhar o sistema como um todo para fazer o seu plantio. A grande preocupação são os altos custos de produção e a restrição de crédito bancário para a formação das lavouras. Infelizmente temos um percentual muito pequeno de atendimento com juros controlados no Estado—, avaliou o diretor e coordenador da Comissão do Trigo e Culturas de Inverno da Farsul, Hamilton Guterres Jardim.

A liberação de recursos para o Plano Safra 2021/2022, previsto pelo PLN 01/2022 e que está aguardando sanção presidencial, foi outro assunto debatido no âmbito da Câmara Setorial. Como encaminhamento, ficou decidido que um ofício deverá ser enviado pela Secretaria da Agricultura ao Governo Federal, requisitando pressa na sanção presidencial.

—O prazo final para sanção é 19 de maio, mas o calendário de semeadura já começa nas próximas semanas. É preciso agilidade, para que o produtor também possa se planejar—, destacou o coordenador da Câmara Setorial, Tarcisio Minetto.

Jean Carlos Cirino, da Associação dos Produtores e Comerciantes de Sementes e Mudas do Rio Grande do Sul (Apassul), informou que a expectativa é de haver uma oferta de 3,6 milhões de sacos de sementes certificadas de trigo Estado para essa safra, podendo atender a 1,43 milhão de hectares.

—No mês de março, a comercialização das sementes já estava em 71%, então está acelerada. Não há risco de falta ou escassez de sementes. Pode ser que algumas cultivares pontuais já não estejam disponíveis, mas o agricultor que quiser adquirir semente certificada, vai conseguir sem maiores problemas—, frisou.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Página Inicial e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Prosseguir