Passo Fundo/RS: Tempo limpo
Carazinho/RS: Tempo limpo
Passo Fundo/RS: Tempo limpo
Carazinho/RS: Tempo limpo

Notícias

Por A exposição prolongada e repetida ao sol aumenta o risco para o câncer de pele Foto: Divulgação

4 de dezembro de 2023

Dezembro Laranja alerta para sol na medida certa

Apesar de o ano de 2023 ter sido bastante chuvoso no Sul do Brasil, quando o sol e o calor aparecem, mostram que estão mais fortes do que nunca. Este ano deve ficar marcado como o mais quente da história, conforme o Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus, da União Europeia. O alerta reforça ainda mais os cuidados com o sol, especialmente no verão, estação que inicia no próximo dia 22 de dezembro. A pele é o órgão mais exposto à luz solar. A exposição prolongada e sem proteção adequada é um dos principais fatores causadores do câncer de pele, que é o mais frequente no Brasil, sendo responsável por cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país.

A campanha Dezembro Laranja, instituída pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), enfatiza a necessidade de cuidados de prevenção permanente ao câncer de pele, que registra cerca de 220 mil casos por ano e quase 3 mil mortes. O tipo mais agressivo é o melanoma, responsável pela maioria desses óbitos, cerca de 1,8 mil mortes. “O melanoma é o tipo mais grave, devido à possibilidade de metástase (disseminação para outros órgãos). Pode aparecer em qualquer parte do corpo, na pele ou mucosas, na forma de manchas, pintas ou sinais”, enfatiza o oncologista do Centro de Tratamento do Câncer (CTCAN), Dr. Alex Seidel.

Proteja a pele
Além da exposição excessiva ao sol, as pessoas de pele e olhos claros, cabelos loiros ou ruivos, com história pessoal ou familiar de câncer de pele aumentam as chances para a doença. “A população deve reforçar os hábitos de fotoproteção, usar filtro solar, boné, chapéu, sombrinhas, óculos de sol, camisa e calças, além de evitar exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h”, alerta o oncologista.

Fique atento aos sinais na pele
A orientação, para as pessoas de risco, é que procurem um dermatologista para uma avaliação. A detecção precoce possibilita maior chance de cura. “Fique sempre atento a pintas com bordas irregulares e mais escuras, que coçam, ardem, descamam ou sangram, bem como feridas que não cicatrizam”, observa Seidel.

Conheça a regra do “ABCDE” que aponta sinais importantes para detecção do melanoma:
- Assimetria: uma metade do sinal é diferente da outra;
- Bordas irregulares: contorno mal definido, geográfico;
- Cor variável: presença de várias cores em uma mesma lesão (preta, castanha, branca, avermelhada ou azul);
- Diâmetro: maior que 6 milímetros;
- Evolução: mudanças observadas em suas características (tamanho, forma ou cor).
(Fonte: Inca)

Por Assessoria de Imprensa CTCAN
Jornalista Natália Fávero 

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Permitir