Passo Fundo/RS: Tempo nublado
Carazinho/RS: Chuvas esparsas
Passo Fundo/RS: Tempo nublado
Carazinho/RS: Chuvas esparsas

Notícias

Foto: Porto Seguro (BA), por Gilliard

24 de janeiro de 2024

Muita chuva no litoral, de Santa Catarina ao sul da Bahia

Áreas litorâneas desde o norte de Santa Catarina até a região de Ilhéus, no sul da Bahia, podem ter mais problemas até o final desta semana por causa do excesso de chuva. Enchentes, alagamentos em rodovias e queda de barreira são alguns dos transtornos que a população poderá enfrentar nos próximos dias.

Por que tanta chuva?

A combinação de vários padrões de circulação de ventos, em vários níveis da atmosfera, vai contribuir para ocorrência de chuva persistente e volumosa nos próximos dias, na faixa litorânea desde Santa Catarina até a Bahia. Mas cada trecho tem diferentes combinação de fatores

O infográfico ajuda a entender os vários padrões de circulação de ventos:

  • alta pressão em alto mar intensifica os ventos que sopram do mar para o continente, transportando mais umidade;
  • tendência de circulação ciclônica nos médios níveis acelera a formação de nuvens;
  • temperatura do mar um pouco mais alta do que o normal, contribui com mais vapor na atmosfera colaborando para a formação de mais nuvens e chuva;
Padrões de circulação de ventos que ajudam a provocar muita chuva no litoral, de SC até a BA (Arte: Climatempo)

Volumes de chuva

Grandes volumes de água já foram acumulados em vários locais dessas regiões, superando os 100 mm em apenas 24 horas e mais de 200 mm em 48 ou 72 horas.

Em locais do litoral norte de São Paulo, como na região de Ubatuba, já choveu mais de 200 mm só nas últimas 48 horas, entre o final da tarde do domingo, 21, até por volta das 18 horas desta terça-feira, 23 de janeiro.

Na região de Peruíbe, no litoral sul de São Paulo, foram acumulados cerca de 130 mm em 12, entre a tarde do domingo e o começo da madrugada da segunda-feira, 22 de janeiro. A Baixada Santista também já recebeu muita chuva neste início de semana.

Confira alguns acumulados de chuva no litoral de São Paulo acumulados em 72 horas, entre aproximadamente 19 horas do sábado, 20, até 19 horas da terça-feira,  23 de janeiro. As medições são do Cemaden - Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais.

246,0 mm em Ubatuba/Perequê-Mirim

244,1 mm em Ubatuba/Figueira

228,6 mm em Ubatuba/Lagoinha

183,8 mm em Cubatão/EE Duarte Caetano- cota 200

177,0 mm Cananéia/Centro

148,2 mm Ilha Comprida/Balneário Meu Recanto

138,7 mm em Caraguatatuba/Jaraguá

Em Santos, na região Caruara, choveu 115,2 mm em 48 horas, entre 19h do dia 21 e 19 horas do dia 23 de janeiro. No mesmo período, Praia Grande/Alice acumulou 114,0 mm.

Na região de Bertioga e de São Vicente, a chuva mais volumosa ocorreu entre o começo da noite do dia 22 e o começo da noite desta terça-feira, 23 de janeiro. O Cemaden registrou cerca de 104 mm em São Vicente e quase 95 mm em Bertioga

Rio de Janeiro

No estado do Rio De Janeiro, a chuva mais volumosa desde o domingo ocorreu entre a região de Paraty e Angra dos Reis até a cidade do Rio de Janeiro.

Acumulados registrados pelo Cemaden em 48 horas, entre aproximadamente 19h30 do domingo, 21, até 19h30 da terça-feira, 23 de Janeiro

213,7 mm Mangaratiba/Muriqui

153,1 mm Angra dos Reis/Praia Brava (maior valor) /na região de Angra, os volumes de chuva neste período variam de 90 a 153 mm

137,8 mm Paraty/BR 101 km 588

130,4 mm Itaguaí/Santa Cândida

111,0 mm Rio de Janeiro/Tijuca

Espírito Santo

O Espírito Santo também sentiu a mudança no tempo provocado pela passagem de uma frente fria, que está agora no litoral sul da Bahia. Uma baixa pressão que se formou no mar, na costa capixaba, ajuda a concentrar a umidade e forma mais nuvens.

Em 72 horas, entre aproximadamente 23 horas o dia 21 e 23 horas de 24 de janeiro de 2024, o Cemaden registrou:

133,1 mm em Alegre

128,6 mm em Pinheiros/Vila verde

119,4 mm em Afonso Claudio

109,6 mm em Cariacica

103,0 mm em São Mateus

102,5 mm em Vila Velha

102,4 mm em Nova Venécia

92,7 mm em Serra

83,8 mm em Vitória

Bahia

No litoral da Bahia, a passagem de uma frente fria causou grandes mudanças no tempo provocando chuva volumosa, em 48 horas,  entre aproximadamente 18h30 do dia 21 até 18h30 de 23 de janeiro,  a região de Valença acumulou 170 mm.  Em Ilhéus choveu 138 mm neste período.

Paraná e Santa Catarina

No Paraná, o Cemaden já registrou 124 mm em 48 horas na região de Paranaguá, contabilizados entre 18 horas do dia 21 e 18 horas de 23 de janeiro de 2024. Em Guaratuba, o Simepar registrou 116,8 mm entre 18 horas do dia 22 e 18 horas do dia 23 de janeiro.

Os volumes de chuva acumulados no litoral norte catarinense e em áreas do Vale do Itajaí em 48 horas também são preocupantes. O Instituto Nacional de Meteorologia já registrou 128,4 mm na região de Itapoá.  O Epagri-Ciram registrou 149,8 mm em Shroeder/Rancho Bom.

Fonte: Clima Tempo

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Permitir