Passo Fundo/RS: Chuva
Carazinho/RS: Chuva
Passo Fundo/RS: Chuva
Carazinho/RS: Chuva

Notícias

Foto: Pixabay

1 de março de 2024

Confira como será o clima no mês de março

Março em 2024 ainda terá a influência do fenômeno El Niño com tendência de chover mais em áreas do Sul e do Nordeste do Brasil. Março é um mês importante para a agicultura por marcar a colheita em muitas áreas. Pode ter chuva acima da média em áreas do Sul e precipitação abaixo da média na maior parte do Centro-Oeste.

O mês de março marca a transição do verão para o outono e os dias ainda têm mais características da estação quente do que a das folhas. É o primeiro mês do chamado outono meteorológico ou climático compreendido pelo trimestre de março a maio, mas pelo critério astronômico o outono somente tem início no dia 20 à 0h06.

Uma vez que as características climáticas do mês ainda são mais próximas do verão do que do outono, os dias de calor e as pancadas de chuva passageiras e localizadas são comuns, mas à medida que o mês se aproxima do fim cresce o número de dias com a temperatura mais agradável, e às vezes até com frio durante a madrugada e cedo da manhã.

Em Porto Alegre, a temperatura mínima média histórica de março (série 1991-2020) é de 19,5ºC e a temperatura máxima média de 29,2ºC, quase 2ºC inferior à média máxima de janeiro. A precipitação média mensal histórica na capital gaúcha é de 103,3 mm, muito próxima da média de chuva da maioria dos meses do ano.

Por sua vez, na cidade de São Paulo, com base na climatologia histórica da estação de Mirante de Santana, a temperatura mínima média de março pela série 1991-2020 é de 18,9ºC ao passo que a média máxima mensal é de 28,0ºC. Já a precipitação média é de 229,1 mm, a quarta maior entre todos os meses do ano, atrás de janeiro (292,1 mm), fevereiro (257,7 mm) e dezembro (231,3 mm).

No geral, no Brasil, o regime de chuva ainda é o característico de verão. No Norte, segue o inverno amazônico que traz mais chuva e os estados do Centro-Oeste e do Sudeste ainda estão na temporada chuvosa, embora com volumes médios históricos menores que os de janeiro e fevereiro que são os meses mais chuvosos na climatologia das duas regiões.

Estado do Pacífico

Março em 2024 começará ainda com o fenômeno El Niño presente no Oceano Pacífico Equatorial, mas encaminhando-se gradualmente para o seu término, o que vai ocorrer em meados do outono. Com isso, a tendência é de enfraquecimento adicional do El Niño ao longo do mês de março.

Março terá condições de El Niño moderado no Oceano Pacífico | NOAA

De acordo com o último boletim da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA), dos Estados Unidos, a anomalia de temperatura da superfície do mar no Pacífico Equatorial Central (região Niño 3.4) está em -1,5ºC, portanto ainda com intensidade forte (1,5ºC a 1,9ºC).

Já o Pacífico Equatorial nos litorais do Peru e do Equador, a denominada região Niño 1+2, estava neste final de fevereiro com anomalia de +0,7ºC. Anomalia positiva nesta área do Pacifico favorece mais chuva no Sul, mas esta região chegou a ter anomalias de 3ºC em julho do ano passado e a tendência é de gradual resfriamento.

Chuva em março

Os modelos climáticos, em geral, indicam um padrão de chuva abaixo da média na maior parte do Centro-Sul do Brasil no mês de março com maior probabilidade precipitações mais abundantes no Rio Grande do Sul. No Centro do Brasil, a tendência é de grande parte do Sudeste e do Centro-Oeste terem precipitação abaixo da média, exceto por pontos isolados em razão de temporais e áreas mais a Leste da região como pontos perto do Nordeste no Espírito Santo e o Norte-Nordeste de Minas Gerais.

Projeção de anomalia (desvio da média) de chuva para março do modelo climático norte-americano CFS. O mapa é meramente ilustrativo e não necessariamente representa o prognóstico da MetSul. | METSUL

Os mapas abaixo, que não necessariamente representam o prognóstico final da MetSul, indicam a tendência de anomalia de chuva (desvio da média) semana a semana para o mês de março a partir de dados do modelo de clima do Centro Meteorológico Europeu (ECMWF).

Como se observa, no Centro do Brasil a tendência é de chuva perto ou abaixo da média na maioria das áreas ao longo de março enquanto no Sul a perspectiva é de chover mais no Rio Grande do Sul e em parte de Santa Catarina com menor precipitação no estado do Paraná.

Embora o indicativo de chuva acima da média na maior parte do Sul do Brasil pela maioria dos modelos de clima, a MetSul não segue essa tendência em seu prognóstico. A nossa crença é que vai chover mais do que a média em muitas áreas dos estados gaúcho e catarinense, mas este comportamento não deve ser generalizado.

A comum irregularidade de chuva do verão deve seguir e pontos dos dois estados devem acabar o mês com precipitação perto ou abaixo da média. Além disso, mesmo nas áreas que terminarem março com chuva acima da média isso não necessariamente se traduz em alta frequência de chuva, assim podem ocorrer janelas de tempo seco para o campo que permitam avançar na fase de colheita.

Com ar quente predominando e maior umidade, as áreas entre a Metade Norte do Rio Grande do Sul e parte do Paraná, o que inclui Santa Catarina, terão uma maior propensão para temporais no decorrer do mês. São temporais isolados, mas que localmente podem ser fortes e com danos.

Chamamos atenção que áreas mais a Leste da Região Sul e parte da costa do Sudeste podem ter desvios positivos localizados de precipitação com acumulados muito altos a excessivos neste mês em diferentes cidades destas áreas mais próximas do oceano e a Leste da Serra do Mar.

Isso estaria associado a eventos de infiltração de umidade do mar com vento Leste e que não raro resultam em episódios de chuva excessiva em áreas costeiras ou próximas junto à Serra do Mar pelo efeito de orografia (relevo), especialmente entre o Litoral Norte do Rio Grande do Sul e o litoral do Rio de Janeiro.

Este tipo de situação oferece maior risco, pelas características de topografia e densidade populacional, em especial no Leste de Santa Catarina e nos litorais de São Paulo e Rio de Janeiro quando há o avanço de uma massa de ar frio na costa com aporte de umidade a partir do oceano. O Rio de Janeiro, em especial, tem risco maior de episódios de chuva orográfica excessiva em março com ar frio avançando pela costa Sul do Brasil.

É importante enfatizar que modelos de clima são destinados a estabelecer tendências de um padrão regionais e não locais, logo mesmo que a simulação esteja indicando para uma região chuva abaixo da média é possível que cidades ou pontos nesta região possam terminar o mês com chuva acima da média porque o modelo de clima (longo prazo) não se presta a antecipar eventos de chuva volumosa localizados, estes previstos pelos modelos de tempo (curto prazo).

Temperatura em março

Já a temperatura deve outra vez ficar acima da média em muitas áreas do Centro-Sul do Brasil neste mês de março com os desvios positivos mais expressivos no Centro-Oeste e no Sudeste, para onde se projeta chuva abaixo da média para um maior número de áreas nas duas regiões.Os indicativos são de um março quente na parte mais meridional do território brasileiro, mas não nos níveis da primeira metade de fevereiro no território gaúcho. O calor no Sul do Brasil no mês de março deve ser sentido com mais força no estado do Paraná, para onde são previstos os maiores desvios de temperatura.

Projeção de anomalia (desvio da média) de temperatura para março do modelo climático norte-americano CFS. O mapa é meramente ilustrativo e não necessariamente representa o prognóstico da MetSul. | METSUL

No Rio Grande do Sul, o calor ainda se faz presente em março, como é normal. Algumas tardes serão de temperatura alta, especialmente no Oeste e no Noroeste gaúcho. Por outro lado, começará a aumentar a frequência de dias agradáveis para os gaúchos e algumas incursões de ar frio, mesmo de fraca intensidade, proporcionarão dias e noites com maior conforto térmico.

Fonte: MetSul Meteorologia

TAGS: março, clima

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Permitir