Passo Fundo/RS: Chuva
Carazinho/RS: Chuva
Passo Fundo/RS: Chuva
Carazinho/RS: Chuva

Notícias

Frente fria vai avançar pelo Sul do Brasil na quinta com muita chuva e tempestades que podem trazer transtornos e danos para a população | Foto: Erick Krüger Kanofre/A Folha

18 de março de 2024

Grande mudança do tempo no meio da semana merece a sua atenção

Grande mudança do tempo no meio da semana merece muita atenção. O período de instabilidade no Rio Grande do Sul de uma semana que a MetSul alertou poderia trazer chuva extrema e temporais para o estado começou no final da semana que passou com acumulados excepcionalmente altos de chuva no Oeste do estado, mas o pior ainda está por vir e será entre quarta-feira e quinta por uma frente fria.

O que já ocorreu?

Cidades do Oeste registraram só entre sexta e sábado chuva equivalente a um a dois meses. Estações oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia anotaram entre o final da quinta, quando começou a chuva, e a tarde de sábado, 279 mm em Uruguaiana, 168 mm em Alegrete, 155 mm em Quaraí, 117 mm em Tupanciretã, 116 mm em São Vicente do Sul e 108 mm em Santiago.

No mesmo período, caíram 95 mm em Livramento, 76 mm em São Gabriel, 66 mm em Dom Pedrito, 61 mm em Bagé e Frederico Westphalen, 59 mm em Santo Augusto, 57 mm em São Borja e 51 mm em Santa Maria.

No Leste do estado, por sua vez, incluindo Porto Alegre e a área metropolitana, choveu muito pouco e durante o sábado. Muitas cidades do Sul do estado, das áreas de Pelotas, Rio Grande, Jaguarão e o Chuí, da mesma forma tiveram pouca ou nenhuma chuva.

A chuva extrema no Oeste se deu pela interação do ar quente com corredor de umidade (rio atmosférico) da Amazônia que desceu pelo interior do continente até latitudes do Rio Grande do Sul, gerando nuvens muito carregadas na Metade Oeste gaúcha.

E o que ocorrerá agora?

A massa de ar quente e úmido segue no estado até quarta-feira com sol, nuvens, calor e abafamento, e pancadas de chuva isoladas típicas de verão, ocasionalmente fortes a intensas em pontos isolados. Na quarta, por uma condição pré-frontal e ingresso de ar mais quente de Norte, o tempo fica mais aberto na maioria das áreas e o calor será muito intenso, com máximas perto e ao redor de 40ºC em algumas cidades.

O que realmente traz preocupação é uma frente fria que vai encontrar essa massa de ar muito quente, úmida e instável, gerando uma grande mudança do tempo. A frente vai atingir o Sul gaúcho já no final da quarta e cruzará pelo estado entre a madrugada e manhã da quinta.

Modelos projetam um sistema bastante intenso com volumes muito elevados de chuva em curto período em praticamente todo o estado e ainda um risco acentuado de temporais com rajadas de vento forte e que podem caracterizar vendavais com danos em diversas localidades.

A mudança do tempo no meio da semana será uma situação meteorológica perigosa e que pode provocar grande impacto como danos, falta de luz e alagamentos em vários municípios gaúchos. É a situação de maior risco meteorológico no Rio Grande do Sul desde o dia 16 de janeiro, embora nenhum evento possa ser comparado a outro.

Fonte: MetSul Meteorologia

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Permitir