Passo Fundo/RS: Tempo nublado
Carazinho/RS: Chuvas esparsas
Passo Fundo/RS: Tempo nublado
Carazinho/RS: Chuvas esparsas

Notícias

AMRIGS

27 de maio de 2024

Crescimento alarmante do uso de cigarros eletrônicos

Dia Mundial sem Tabaco: o tabagismo, ao longo dos anos, se tornou um dos principais desafios para a saúde pública em todo o mundo 

Consciente dos impactos devastadores do fumo na saúde e na qualidade de vida, a Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS) lançou há mais de duas décadas a campanha "Fumo Zero". Essa iniciativa, que visa combater o tabagismo e seus efeitos nocivos, representa um compromisso nosso com a promoção da saúde e a prevenção de doenças relacionadas ao tabaco. Desde então, com inúmeras campanhas, foi combatido com sucesso o uso do cigarro tradicional. Quando a batalha parecia que estava sendo vencida, eis que surge um novo inimigo: o cigarro eletrônico.

Somente nos últimos seis anos, o aumento de usuários foi de 600%. O dado é do Ipec, Instituto de Pesquisas, que aponta quase três milhões de adultos usuários do cigarro eletrônico no Brasil. É surpreendente constatar, ainda, segundo estudo conduzido pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e pela Vital Strategies que cerca de 23,9% dos jovens de 18 a 24 anos já experimentaram cigarros eletrônicos.

Por isso, é essencial reforçar que o uso prolongado de cigarros eletrônicos está associado a uma série de problemas de saúde, incluindo doenças respiratórias, cardiovasculares e questões de saúde mental.

— Os riscos vão além do usuário, alcançando também aqueles expostos ao fumo passivo. Os aerossóis gerados pelos vapes contêm nicotina, substâncias tóxicas e aumentam a concentração de material particulado em ambientes internos, representando riscos tanto para quem vaporiza quanto para quem compartilha o espaço —, afirma o diretor de Comunicação da AMRIGS, Marcos André dos Santos.

Publicidades enganosas tentam normalizar o uso de cigarros eletrônicos. A desinformação sobre a suposta segurança desses dispositivos é perigosa e deve ser combatida. Estudos apontam que os "vapes" liberam nanopartículas de metal e carcinógenos conhecidos, expondo os usuários a uma gama de produtos químicos prejudiciais à saúde.

Conforme a Resolução nº 46, de 28 de agosto de 2009, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é proibida a comercialização, a importação e a propaganda de quaisquer dispositivos eletrônicos para fumar, entre eles o cigarro eletrônico. A normativa, em seu primeiro artigo, é ainda mais específica: estão proibidos quaisquer dispositivos eletrônicos que aleguem a substituição de cigarro, cigarrilha, charuto, cachimbo e similares no hábito de fumar ou que objetivem alternativa no tratamento do tabagismo. Ou seja: há mais de dez anos os cigarros eletrônicos são, sim, proibidos no Brasil.

O Dia Mundial sem Tabaco é uma data celebrada anualmente no dia 31 de maio. Criada pelos Estados-membros da Organização Mundial da Saúde, a campanha pretende chamar a atenção para a epidemia do tabaco e para as mortes que causa. A AMRIGS conclama a sociedade a se unir nessa batalha contra o uso prejudicial de cigarros eletrônicos. É essencial que todos estejam cientes dos perigos associados aos "vapes" e compreendam que a aparente inovação desses dispositivos não é sinônimo algum de segurança.

Sobre a AMRIGS

A Associação Médica do Rio Grande do Sul é uma organização sem fins lucrativos voltada para a atualização do conhecimento técnico-científico e para a realização de debates científico-culturais relacionados à saúde, à Medicina e à vida profissional. Desde o momento de sua fundação em 1951, a AMRIGS integra a vida do médico em todas as etapas da profissão, tendo como objetivos:

  • Fomentar a ciência e a cultura médica;
  • Promover a defesa profissional;
  • Fortalecer o associativismo e a representatividade médica;
  • Ser influenciadora como entidade protagonista de ações em prol da saúde.
Fonte: AMRIGS

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Permitir